Além do horizonte, existem outros mundos a serem descobertos.
Lá, folhas não caem, elas flutuam.
Lá, o meio de transporte são pássaros que vem até você e com o suspiro de seu amor, neste mundo todos andam de mãos dadas lá é aonde a harmonia toma conta da natureza de todas as espécies viventes.
Lá, não colhemos flores, mas as flores colhem a gente.
Chegou o tempo de despertar e acreditar que esta vida vale apena ser vivida.
-Rhenan Carvalho-

sexta-feira, 28 de setembro de 2007

No ritmo do coração da Mãe Terra

No ritmo do coração da Mãe Terra
Rubia A. Dantés


Hoje bem cedinho acordei com a certeza de como a gente precisa muito respeitar o nosso ritmo e não se deixar levar pelo ritmo insano que a vida, e outras pessoas, muitas vezes, querem nos levar a adotar...
Seguimos outros ritmos que nos são impostos, sem nem percebermos que com isso estamos indo contra a nossa própria natureza...

E para ilustrar a minha certeza, logo depois me vi em uma situação onde pude sentir como é ruim estar... de alguma forma, tendo que me ajustar a alguma coisa que não era minha...

Tenho uma grande facilidade de perder os óculos e na hora que mais preciso não os encontro... Hoje não foi diferente, queria muito ler algo e, não encontrando os meus óculos, pequei os da minha mãe...

Com certo esforço consegui ajustar a uma distância onde conseguia ler mais ou menos... bem de perto. Logo percebi que não era natural estar fazendo aquilo, pelo mal-estar que comecei a sentir... foi tão ruim a sensação que preferi guardar um pouco a minha curiosidade e fui em busca dos meus óculos para continuar a leitura...
Enquanto procurava, fui percebendo como foi imediata a minha reação por estar tentando adaptar a minha visão a uma lente que não era minha...

Que bom se a gente fizesse a mesma coisa em relação ao nosso ritmo... mas as coisas, nesse caso, não acontecem bem assim...
Devagar vamos fazendo concessões em nome de muitas coisas... vamos abrindo mão um pouquinho aqui... um pouquinho ali...e quando nos damos conta estamos
cansados... sem energia e fazendo as coisas sem entusiasmo, porque seguimos muitos ritmos que não são o nosso, sem nem perceber... vamos acelerando pela vida e passando por ela sem viver.

Cada um de nós tem um ritmo próprio... e respeitar esse ritmo permite que façamos as coisas com harmonia e entusiasmo. Infelizmente a vida nos pede o tempo todo para que deixemos de lado esse ritmo e que “corramos atrás”...
Nesse correr atrás nem percebemos que estamos esquecendo a nós mesmos pelo caminho...

E estar vazio de si a pior coisa que pode nos acontecer...

Por isso... tenho pensado tanto na importância de cada um seguir o próprio ritmo... mesmo que ele seja diferente de todos os ritmos ao redor... e que a principio pareça difícil ir contra a corrente.

Mas quando penso sobre onde esse ritmo louco conseguiu levar a humanidade.... dá até vontade de ficar bem quieta e ouvir as batidas do meu coração na esperança de que ele ainda possa bater no mesmo ritmo do coração da Mãe Terra...
Aí então eu saberei que estou em casa outra vez...

Nenhum comentário:

Postagens Recentes