Além do horizonte, existem outros mundos a serem descobertos.
Lá, folhas não caem, elas flutuam.
Lá, o meio de transporte são pássaros que vem até você e com o suspiro de seu amor, neste mundo todos andam de mãos dadas lá é aonde a harmonia toma conta da natureza de todas as espécies viventes.
Lá, não colhemos flores, mas as flores colhem a gente.
Chegou o tempo de despertar e acreditar que esta vida vale apena ser vivida.
-Rhenan Carvalho-

sábado, 26 de junho de 2010

Não acredite

Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.
Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.
Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.
Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.
Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.
Mas depois de muita análise e observação, se você vê que algo concorda com a razão,
e que conduz ao bem e benefício de todos, aceite-o e viva-o.

Siddharta Gautama - Buda

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Orientação espiritual para quem usa computadores em casa

O computador é apenas uma máquina, mas as idéias que são veiculadas através dele são vivas e portam vibrações compatíveis com o nível das mesmas. Pensamentos e emoções expressam-se energeticamente e podem impregnar as teclas e a tela do aparelho.

Principalmente para aqueles que participam de listas de discussão na Internet, onde é muito comum, independentemente do tema em questão, ocorrerem discussões acaloradas por causa de pontos de vista diferentes, é prudente ocasionalmente fazer uma limpeza energética no equipamento que usa. Tal procedimento evita o acúmulo de formas-pensamento densas aderidas à estrutura do mesmo.

O motivo pelo qual estou escrevendo isso é que normalmente faço uma limpeza energética no equipamento que uso, mas ultimamente, devido à correria de diversas atividades, não tenho feito.

Ainda agora, enquanto pesquisava alguns livros em frente ao computador ligado, fechei os olhos por alguns instantes e fiz uma pequena massagem com os dedos indicadores nas laterais do nariz.*

Espontaneamente, o meu chacra frontal ativou-se e houve um flash de luz branca na testa seguido de um forte formigamento no local (uma das sensações características de ativação do chacra frontal).

Pela tela mental interna da testa vi uma mão luminosa aplicar energias nas teclas do meu computador e em seguida retirar um tufo de energias escuras emaranhadas que estavam aderidas ali (parecia um emaranhado de linhas de costura escuras e úmidas). Imediatamente lembrei-me de alguns e-mails que recebi ontem contendo relatos de problemas no âmbito dos relacionamentos e também de algumas brigas que li numa das listas de discussão de que participo na Internet.

A seguir, vi completamente o amparador que estava ao lado do computador e observava-me com um sorriso simpático e um olhar divertido. Era um homem jovem, de cerca de uns 35 anos, alto e magro, cabelos encaracolados e vestido com uma bata branca (estilo grego).

Ele sugeriu-me escrever um pouco sobre essas energias densas que aderem ao computador justamente para alertar as pessoas sobre as cargas pesadas que elas permitem chegar em seus lares pela tela do equipamento, e que podem afetá-las de formas variadas*.

Penso o seguinte: principalmente em listas de discussão sobre temas espirituais o nível dos papos poderia ser bem melhor. Isso não significa que as pessoas tenham que concordar com tudo o que os outros escrevem, ou que não possam expressar suas opiniões. Apenas é um cuidado óbvio para quem já estuda a influência dos pensamentos e emoções nas energias manifestadas e que objetiva compartilhar de climas saudáveis dentro da temática à qual participa.

Numa lista dessas, que, mais do que de discussão, poderia ser de compartilhamento de idéias criativas que gerassem climas espirituais sadios, os pensamentos e emoções se cruzam interdimensionalmente e portam as suas respectivas atmosferas psíquicas. Muitas vezes, espíritos assediadores pegam carona nessas vibrações e patrocinam obsessões ocultas entre os participantes beligerantes da lista e aqueles que se afinizarem com tais climas pesados (coisa que, nesse exemplo específico, obviamente é um absurdo em se tratando de uma lista supostamente voltada para o compartilhamento de estudos espirituais).

Sei que ao escrever isso poderei ser até mal interpretado. Porém, fica óbvio para qualquer um com um mínimo de inteligência e bom senso que, quanto maior o nível de conhecimentos, maior será a responsabilidade de alguém. Principalmente alguém que estuda temas espirituais e que fala de amor, luz, espiritualidade e discernimento. Parece óbvio que climas de disputa entre participantes de uma lista, ou mesmo de beligerância declarada por algum motivo pessoal (em alguns casos nota-se claramente a vontade de alguém de aparecer ou de aumentar o próprio ego. Fora os casos de inveja mesmo e de pura leviandade) não são o objetivo de alguma lista espiritualista em essência.

No entanto, uma lista é composta por seres humanos com qualidades e defeitos (me incluo nisso também) e isso é naturalmente exteriorizado naquilo que alguém escreve. O melhor e o pior podem aparecer, dependendo do momento e das circunstâncias.

O objetivo dessas linhas é apenas o de alertar sobre as energias densas que grudam nos computadores e as conseqüências oriundas disso. Cada leitor é que sabe a quantas anda o teor daquilo que pensa, sente, faz e escreve.

Num planeta onde a maior parte da população não tem acesso à Internet (infelizmente, muitos não tem recursos nem para alimentar-se satisfatoriamente) parece claro que quem participa de alguma lista de discussão está tendo uma chance muito boa de compartilhar idéias dentro da temática que gosta e enriquecer seus conhecimentos e amizades.

Será que as pessoas têm a noção correta das amplas possibilidades de formar novas amizades e ampliar os conhecimentos que o acesso à Internet propicia?

Será que elas já perceberam que uma lista de discussão não é um ringue virtual para suas disputas estúpidas e nem para a ampliação de seus egos?

Será que elas estão agradecidas pelas possibilidades da abertura consciencial?

Será que elas estão sorrindo mais e com o coração mais rico por poderem teclar sobre aquele assunto de que tanto gostam?

Talvez eu seja até mal compreendido ao escrever tudo isso. Porém, cada um sabe o tipo de coisa que projeta em seus caminhos de vida.


PS: Fico pensando nas pessoas que atuam como moderadoras de alguma lista, e naquelas que coordenam sites na Internet. O que elas recebem de cargas psíquicas nos e-mails não é brincadeira!

É, talvez seja carma gerenciar uma lista ou manter um site no ar e agüentar os dramas psíquicos dos outros.

De toda forma, a Internet só reflete o nível das pessoas. Se cada um é o que é, também é verdade que “a cada um segundo suas obras!”

Quem planta morangos colherá morangos. E quem planta pimenta nunca colherá morangos.

Tomara que as pessoas possam perceber que vale muito mais a pena compartilhar os morangos do conhecimento nas listas de que participa, do que apimentar os papos com disputas desnecessárias**.

Paz e Luz.

- Wagner Borges –
São Paulo, 15 de julho de 2005.


Notas: * Uma técnica simples e eficaz de limpar energeticamente o computador é a seguinte:

Sentado em frente ao computador, feche os olhos, eleve os pensamentos ao Grande Arquiteto Do Universo, e visualize uma bola de luz dourada ou violeta flutuando por cima dos teclados da máquina. Imagine que essa esfera emana energias para dentro dos teclados. Ou seja, dê um banho de luz neles! Faça isso por cerca de 1 minuto, com confiança e sentimentos legais.

A seguir, eleve a esfera um pouco e mantenha a mesma flutuando em frente a tela da máquina. Ela deve pairar no ar, bem entre a tela e o seu rosto. Imagine que a luz emanada dela é curativa e energizante. Fique assim por mais 1 minuto.

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Amanhã não existe

As pessoas não são eternas. Pelo menos não na vida terrena. Elas apenas passam, vivem o tempo que lhes é ofertado e retornam à terra.

Ninguém pode acrescentar um segundo sequer à sua vida ou à de alguém. Não temos esse poder e quando a hora chega, ela chega.

Mas preferimos não pensar nisso. Julgamos que temos todo o tempo do mundo para fazer isso ou aquilo, para recuperar o perdido, para sarar o ferido e restabelecer a paz.

Amanhã eu ligo, amanhã eu faço, amanhã peço perdão, amanhã me reconcilio, amanhã... como se pudéssemos segurar o amanhã nas nossas mãos! Como se ele fosse chegar por nossa vontade e trazer tudo como ontem ou como hoje! Amanhã? Hoje é o amanhã de ontem e tudo continua na mesma, por que espera-se pelo amanhã.

Cada qual tem sua história e suas histórias. Cada qual sua cruz e suas dores, suas alegrias, seus lamentos, seus dissabores, seus ganhos e perdas. É o que nos forma como pessoas, que nos dá a impressão de existir, de fazer parte do universo. E há, assim, como com milhares de outros, relacionamentos quebrados, porque um dia alguém feriu e foi ferido.

Quando isso acontece, construímos em volta do nosso coração um muro, uma barreira que o outro não pode atravessar. Nos sentimos tão importantes com isso que nem percebemos que esse muro impede o outro de entrar, mas nos impede, a nós, de sair. Nos tornamos prisioneiros, aprisionados das nossas idéias e nossas mágoas. Não estendemos a mão e recusamos a do outro, caso nos estenda.

Enquanto isso, a vida continua. Não damos, talvez para punir e não recebemos, como punição que nos infligimos a nós mesmos, inconscientemente.

Vamos deixar para amanhã para resolver isso, porque hoje estamos magoados demais, não conseguimos perdoar e não queremos dar o braço a torcer, afinal, não erramos. E eu diria, como Cristo, quem nunca errou, que atire a primeira pedra!

Amanhã não existe. O amanhã, só o conhecemos quando o sol nasce e que o Senhor nos dá aquele dia a mais. E todo mundo não chega lá. Não podemos afirmar que estaremos ainda aqui, porque a vida é imprevisível, às vezes temos o sentimento que é mesmo cruel.

Se o hoje nos é ofertado, por que não viver sem grades e sem muros, em comunhão com o mundo e com Deus? O orgulho? Olhe para ele de cara feia e diga: eu quero é ser feliz e se eu quero, eu vou ser feliz!

Muros nos impedem de abraçar, de sentir o calor ou as batidas do coração do outro. Nos impedem de dar e de receber, nos transformam em pessoas separadas e isoladas.

Destrua, então, com coragem, dessa que só os grandes possuem, esse muro em volta do seu coração e volte a abraçar. Perdoe, mesmo se perdão não foi solicitado, porque cada qual deve dar conta da sua vida a Deus e a outra pessoa responderá por si mesma.

Liberte-se , porque se o amanhã não vier para a outra pessoa, você terá que aprender a conviver com seu coração fechado e terá perdido os melhores anos da sua vida.

© Letícia Thompson

Postagens Recentes