Além do horizonte, existem outros mundos a serem descobertos.
Lá, folhas não caem, elas flutuam.
Lá, o meio de transporte são pássaros que vem até você e com o suspiro de seu amor, neste mundo todos andam de mãos dadas lá é aonde a harmonia toma conta da natureza de todas as espécies viventes.
Lá, não colhemos flores, mas as flores colhem a gente.
Chegou o tempo de despertar e acreditar que esta vida vale apena ser vivida.
-Rhenan Carvalho-

sábado, 21 de agosto de 2010

A verdadeira vida de um homem é o caminho no qual ele se desfaz das mentiras que lhe foram impostas pelos outros.
Desprovido das roupas, nu, ao natural, ele é aquilo que é.
Trata-se aqui de ser, e não de vir a ser.
A mentira não pode transformar-se na verdade, a personalidade não pode transformar-se na sua alma.
Não existe maneira de transformar o não-essencial em essencial.
O não-essencial permanece não-essencial, e o essencial permanece essencial — eles não são conversíveis.
Esforçar-se pela verdade só vai criar mais confusão.
A verdade não precisa ser conquistada.
Ela não pode ser conquistada, pois já está aí.
Apenas a mentira é que precisa ser descartada.
Todos os anseios, propósitos, ideais e metas, todas as ideologias, religiões e sistemas de aperfeiçoamento, de melhoramento, são mentiras.
Cuidado com tudo isso.
Reconheça o fato de que do jeito como você é agora, você é uma mentira, resultado de manipulação, produzido pelos outros.
A busca da verdade é de fato uma distração e um adiamento.
É a fórmula encontrada pela mentira para disfarçar-se.
Olhe a mentira de frente, examine a fundo a falsidade que é a sua personalidade.
Pois encarar a mentira é parar de mentir.
Deixar de mentir é desistir de buscar alguma verdade — não há necessidade disso.
No momento em que desaparece a mentira, ali está a verdade em toda a sua beleza e esplendor.
Encarando-se a mentira ela desaparece, e o que fica é a verdade.
No momento em que desaparece a mentira, ali está a verdade em toda a sua beleza e esplendor.
Encarando-se a mentira ela desaparece, e o que fica é a verdade.

Osho

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Que tal falar sobre o que sente?

Todos nós temos um pouco de dificuldade em lidar com nossos sentimentos. Tudo começa quando ainda somos crianças. Naquela época, raramente tínhamos alguém que nos desse apoio para que pudéssemos demonstrar sentimentos como raiva, ciúme, inveja, vergonha, nem chorar nos era permitido. Nos ensinavam, com raríssimas exceções, que nada devíamos demonstrar e, aos poucos, aprendemos a reprimir o que sentimos.

Quando não tivemos quem nos ajudasse a lamentar nossos momentos de dor, solidão, tristeza, acabamos por bloquear, esconder, até para nós mesmos, tudo aquilo que sentimos. Queremos ser fortes e conseguimos, mas só nós sabemos qual o preço que pagamos. Com o tempo, começamos a perceber que tudo aquilo que por anos ficou muito bem guardado, começa de alguma forma a pedir, para não dizer gritar, que precisa sair.
É neste momento que, inconscientemente, criamos situações nas quais estes sentimentos possam ser experimentados novamente.

Quando vivemos situações de desprezo, rejeição, abandono, solidão, quando criança, e não havia quem pudesse suportá-la ao nosso lado, passamos a recriar situações e relacionamentos para podermos expressá-los aqueles mesmos sentimentos que foram reprimidos, com a fantasia inconsciente de resolver o trauma original. Nem sempre recriamos as mesmas situações, mas, sim, qualquer situação que nos faça sentir os mesmos sentimentos.

Sentimentos de rejeição, abandono e abusos vividos durante a infância são os mais difíceis de serem superados. É como se registrássemos que não somos dignos de sermos amados, nem aceitos por aquilo que somos, gerando assim muitas dificuldades nos relacionamentos pela necessidade constante de aprovação e reconhecimento.

Por exemplo, uma pessoa que viveu situações de rejeição e abandono durante sua infância, pode buscar, é isso mesmo, buscar inconscientemente, situações que a façam se sentir abandonada e rejeitada.

Se teve um pai e/ou mãe que a rejeitaram, foram ausentes, distantes, poderá fazê-la recriar relacionamentos com pessoas que a façam se sentir igualmente rejeitada e abandonada. Com qual intenção? Para que possa se libertar daqueles sentimentos que tanto machucaram e continuam a machucar, mesmo depois de muitos anos.

Mas para isso é importante ter alguém com quem possa contar o que sentiu, lamentar, e receber todo apoio que não recebeu na época que aconteceu. Há pessoas que perderam pessoas significativas quando crianças e até hoje, já adultas, não choraram, nem elaboraram, e muito menos superaram essa dor.

Ser capaz de falar sobre a dor que sentimos significa que inconscientemente estamos dispostos a aceitar e superar o que nos aconteceu. O que nem sempre é fácil, pois assusta, causa medo de sentir mais dor, o que faz com que as pessoas evitem tocar nestes assuntos, o que só causa mais dor. O fato de não falar sobre o que sentimos, não nos isenta de senti-los.

Quando passamos uma vida sendo machucados e passamos por cima, ignorando como se nada tivesse acontecido, pois do contrário ficaríamos completamente sós, acabamos por permitir que outras pessoas nos machuquem mais e mais. Assim, perdemos o foco em nossa própria vida, deixando de nos ouvir para ouvir aos outros, deixamos de ser nós mesmos para sermos quem gostariam que fôssemos, e é assim que nos perdemos de nossa essência, de quem somos verdadeiramente.

É preciso lembrar e ter consciência que se um dia alguém não o aceitou, o abandonou, muitas outras lhe deram valor, gostam de você e estão ao seu lado.

É preciso parar com essa busca incessante de aprovação, seja de quem for, geralmente dos genitores, e que pode se estender por toda uma vida, do contrário, de vítima poderá se tornar em algoz de si mesmo.

Se a rejeição ainda está viva como se existisse no momento presente é porque, de alguma forma, você assim permite. Interrompa esse círculo vicioso de dor. Libere este sentimento para que ele se dissolva e pare de se torturar.

Hoje você não precisa mais passar pelas mesmas agressões, indiferença, desprezo, vergonha, humilhação, entre tantas outras situações que já vivenciou.

Hoje você pode viver na harmonia, paz, tranqüilidade, pois essa condição só depende de você.

Enquanto criança, não temos muitos recursos para nos defender, mas, hoje, adultos, podemos, e temos todo direito de sermos pessoas inteiras, felizes, sem implorar por carinho, apoio, compreensão, amor.

Com certeza, você deve ter muitos momentos agradáveis registrados em sua mente. Muitas palavras e atitudes de carinho. Traga isso para o momento presente. Por que se sentir desvalorizado, diminuído, inferior, rejeitado, porque uma pessoa não o aceitou ou demonstrou aquilo que você precisava? Por que não permitir que o amor de outras pessoas, que com certeza há ao seu redor, cheguem até seu coração? Quais são as pessoas que lhe demonstram amor, carinho, atenção, que lhe tratam com respeito, dignidade e consideração? Valorize essas pessoas, deixe que o amor que sentem por você seja muito maior que a rejeição e o desprezo que recebeu um dia. Você pode reagir!

A quem você gostaria de agradecer por uma palavra, um gesto, apoio, que um dia recebeu? Você já falou para essa pessoa o quanto lhe ajudou quando precisou? Por que não fazer isso agora? Dê um telefonema, escreva um e-mail, marque um almoço, jantar, um suco, um momento para falar da diferença que fez em sua vida.

Você deixará essa pessoa feliz e você ficará mais ainda em saber que há pessoas com quem pode contar. Divida estes bons sentimentos com quem conseguiu fazê-los despertar dentro de você.

A vida não pode ser contabilizada apenas por dor, mágoas, tristezas... mesmo que um dia existiram elas podem ser substituídas por alegria, paz, harmonia.

Saber valorizar o que recebemos de bom e partilhar com quem nos faz sentir vivos, alegres, pode ser um antídoto contra a dor que nos fizeram um dia sentir. Solte essa dor, chore o que não chorou, procure quem possa ouvi-lo, só assim irá conseguir se libertar daquilo, que por mais que negue, ainda dói dentro de você.


Rosemeire Zago

O Despertar

Muita gente anseia pela liberdade e pelo crescimento que a prosperidade promete. Mas há pessoas que já desfrutam da relativa liberdade que acompanha a prosperidade e, mesmo assim, constatam que isso não é o bastante para dar um sentido completo à sua vida. Nada substitui a descoberta do verdadeiro propósito. O significado primordial da vida não pode ser encontrado no nível exterior. Ele não diz respeito ao que fazemos, e sim ao que somos – isto é, ao nosso estado de consciência.


O despertar é uma mudança no estado de consciência que ocorre com a separação entre o pensamento e consciência. Em vez de ficarmos perdidos em nossos pensamentos, quando estamos despertos reconhecemos a nós mesmos como a consciência por trás deles. È o que chamo de presença e a melhor coisa que pode nos acontecer.

Eckhart Tole
Em “Despertar de Uma Nova Consciência

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Quando o ser humano não está bem, logo acredita que se afastou do deus de sua fé. Muitas religiões sobrevivem da promessa de promover a religação entre o indivíduo e seu deus. O fato é que nem sempre isso é possível, porque o homem não poderia jamais estar distante daquela força que o criou. Se há um Deus, ou um poder criador supremo, não parece lógico que este viesse a trazer ao palco da realidade aquilo do qual não precisasse ou desejasse de alguma forma. Uma vez que trouxe alguma coisa à existência, é menos ilógico pensar que isso não seria jamais abandonado, porque é alvo de uma experiência existencial, e precisa ser observado passo a passo.

Por um outro lado, fica fácil assimilar esta idéia quando se imaginar uma mãe a preparar a mochila do filho para um passeio. Sabe-se que de tudo ela colocará na tal mochila. Tudo o que imagina que seu filho possa vir a necessitar. Assim procede a mãe humana, como não teria, então, agido o criador ou a força criadora do universo com relação às suas criaturas?

A humanidade não parece ter conquistado o direito de ser criada. Nisso não há lógica alguma. Mas foi arquitetada mesmo assim, e, um dia, surgiu na terra e evoluiu até alcançar a forma atual. E assim ocorreu, logicamente, porque trazia em sua espécie as condições para fazê-lo.

Deus, ou o poder divino; a sabedoria suprema e universal, sempre esteve agindo juntamente a ele, promovendo as condições de sua evolução e suas conquistas. E isso não configura abandono.

Ora, se existe um sentimento de certeza de abandono, e se esse abandono, esse distanciamento, não parece ter sido uma atitude divina, de quem teria sido então?

A resposta estaria no próprio indivíduo. O corpo humano é o templo pelo qual a pessoa estabelece contato com o divino. Estar aberto a esse contato é permitir encontrar o divino em si e a partir de si mesmo. Para que tal contado seja possível é necessário que, antes, haja um contato do ser com ele próprio. É quando o homem perde contato com seu próprio eu que perde o elo com a divindade. Assim, a essência divina jamais estaria afastada do ser humano, porque é uma só com a essência humana. Mas o homem, afastando-se de si mesmo, perde o contato com tal essência.

É fácil afastar-se de sua própria essência. E isso ocorre na medida em que o indivíduo busca se aproximar de uma essência que não é a sua.

Quando o homem encontra a si mesmo e coloca-se no centro de sua existência reconecta-se com a divindade, ainda que jamais venha a nomeá-la. E mais importa saber da divindade a partir de si mesmo, ainda que anônima, que saber seu nome e jamais sentir suas vibrações em sua vida.

Christianne Freitas Vieira da Cunha

terça-feira, 17 de agosto de 2010

O anseio pelo amor é um chamado espiritual

“Não posso dizer como isso é profundo, mas seu coração irá dizer-lhe. Não posso dizer-lhe, porque realmente não há palavras para esse milagre de Amor. O milagre para o qual todas as suas jornadas o prepararam – todas as suas vidas, todas as suas lições, todas as coisas que você construiu e guardou através dos séculos (milênios!) no cofre de tesouros especial de Seu Eu Mais Elevado, esperando pelo momento de estar tudo pronto. O momento em que estiver pronto, quando sua Alma Gêmea estiver pronta, e quando a humanidade estiver pronta. Esperando pelo tempo do mundo, quando tudo o que é necessário para criar o solo fértil de transformação estiver lá. ESSE É TAL TEMPO. Isso eu prometo.”

O Anseio pelo Amor é um Chamado Espiritual

O desejo de Amor que está dentro de você não é uma fraqueza. Não é uma falta de Amor maternal ou paternal, ou um vazio que foi criado que você está tentando preencher. Seu desejo de Amor está em seu coração por meio de Mim. É seu chamado divino. É seu plano de retorno para o lugar a que pertence. É o desejo do espírito por sua verdadeira casa, por seu relacionamento justo e genuíno Comigo e com seu verdadeiro Amor.

É uma tristeza para mim que esse anseio que coloquei dentro de você seja atualmente visto nessa cultura como uma fraqueza. Disseram-lhe que isso o torna co-dependente, na pior das hipóteses, e menos dependente, na melhor das hipóteses. Assim, você se afasta de sua mensagem divina e, em vez disso, escolhe a mensagem do ego, que se destina a criar divisão. Isso o afasta do que o faz inteiro.

No entanto, ao mesmo tempo em que essas crenças são adotadas pelas pessoas, o anseio no coração continua. Elas devem ser repelidas. Mas ainda estão lá. Isso cria uma luta interior, uma batalha interna que consome das pessoas a sua força, sua visão, e o mais importante, rouba-lhes sua espiritualidade.

No lugar do Amor, as pessoas usam drogas e álcool – abuso emocional, montanhas-russas emocionais, vícios de todo tipo. Desordens alimentares. Todas essas coisas são projetadas pelo ego para distraí-lo do seu desejo de Amor, ou de sua tentativa de recuperar o que você afastou.

O álcool pode dar-lhe a sensação de conforto e apoio. As drogas podem proporcionar-lhe um contato com seu espírito. Mas essas coisas são suas naturalmente através do Amor. O Amor abre seu coração e reintegra sua alma. O Amor faz tudo certo em seu mundo, não porque é uma fantasia, mas porque lhe traz de volta a seu contato Comigo. Ele o coloca no relacionamento correto em seu mundo, com o Amor em primeiro lugar.

Quando você se apaixona, pode ver essas conexões. Você pode sentir a vida em tudo. Você sente compaixão pelos outros, porque seu coração está aberto. O Amor não é uma fantasia. O Amor é real. Tudo o mais é uma fantasia, e não somente uma fantasia, é uma mentira. É uma mentira do ego que o leva a acreditar que você pode viver sem Amor. O resultado é o mundo que você vê. A negação do Amor em todas as suas formas é o que cria a doença e a dor, desespero e injúrias. Quanto mais o Amor é negado, mais doente fica a sociedade.

Você deve recuperar o Amor agora. Faça tudo que puder para contrariar as mentiras. Faça tudo que puder para aclamar a verdade do Amor, não apenas em um amplo sentido, como uma crença nebulosa, mas em um sentido pessoal no mundo de cada indivíduo.

Todas as vezes que você começou a acreditar que era fraco por querer o Amor, eu lhe disse, “Não, espere! Mantenha sua crença no Amor, nada importa. Não importa o que você vê à sua frente! Não importa o que lhe disseram para acreditar.” Eu lhe asseguro que somente através do Amor a humanidade poderá ser “salva”. Somente pela restauração do Amor as coisas podem “endireitar-se”, para que todos os seres possam ser alimentados. Eles serão supridos com o alimento do espírito, assim como com o alimento do corpo.

O Amor é o único nutrimento real. Tudo o mais é suprido por ele. Quando o Amor está presente e todas as coisas estão florescendo, esse desenvolvimento é refletido em cada nível.

O caminho se dividiu. A estrada sem-Amor é o caminho que você vê se olhar para o mundo visível. Você sabe disso. Em um nível mais profundo, você compreende que todo o ódio, os crimes de seres humanos contra seres humanos, pais contra crianças, a humanidade contra o planeta – cada um tem em sua essência a perda de Amor, a falta de Amor, o vazio e o desespero de uma vida e realidade sem Amor.

Outra bifurcação está diante de você agora, cada vez mais visível e crescendo, enquanto os corações recuperam sua habilidade de amar. No entanto, para fazer a mudança para essa nova Realidade, será exigida uma fé inabalável, firme, verdadeira, conectada.

Exigirá daqueles que têm o coração conectado e cuja visão é clara, pintar um quadro, repetidas vezes, da vida baseada no Amor e, portanto, em Mim.

Você sabe as palavras. Você conhece os conceitos. Mas é em sua experiência cotidiana que suas escolhas são feitas. A cada momento. Não somente as escolhas óbvias de Amor ou medo, mas as escolhas sutis que fazem ser o Amor a única prioridade, em cada momento. Pessoalmente.

É no relacionamento que sua escolha é feita. Cada momento é criação e a luz derrama-se, tocando você. Essa luz manifesta sua confiança nesse momento, e as escolhas de seus momentos – que se manifestam quando são somados.

É por isso que você deve ter o Amor diante de você, personificado. A manifestação dessa pergunta a cada momento – o que você escolhe criar agora? Por favor, faça do Amor a sua resposta! Por favor, coloque o Amor acima de todas as coisas que possam permitir que você se afaste do Amor.

Proclame a realidade do Amor pessoal, do verdadeiro Amor, de Almas Gêmeas. Proclame a verdade do Amor que vai “preencher os buracos”, suprir as necessidades e levá-lo ao seu centro. Isso não é fraqueza! Não é co-dependência. É a realidade. O significado do Amor é torná-lo completo. O que há de errado nisso? Mesmo quando começa como uma troca de ego, mesmo quando parece “co-dependente” (seja lá o que isso signifique!), vale a pena. Por que? Porque um momento de Amor pode mudar tudo. Dois momentos podem curar tudo. Três momentos e de repente tudo é revelado! O ego é visto pelo que ele é. O coração é escolhido como a realidade do casal e de repente eles mudaram mundos. De repente eles estão vivendo no Novo, um mundo de Amor, aguardando que a humanidade o reivindique. Todos que julgaram esse relacionamento estão agora esperando, vazios e sozinhos, estando ou não em um relacionamento.

Não há risco no Amor. Há tudo o que se ganhar, porque o Amor traz sua própria cura. Não somente a cura da velha dor, mas a libertação do ego – o despertar. Em um instante, tudo pode ser mudado pelo Amor.

O Amor vale tudo. O Amor Divino será sempre pessoal. É assim que o universo funciona. Você percebe isso? Tudo que você é; tudo que você precisa aprender vem para você nessas “lições” de sua vida. Certamente com o Amor não seria de outra forma. O Amor só pode abençoar você.

Se você compreender o Amor, se você puder abrir-se e permitir que ele toque você, saberá que um momento de Amor verdadeiro traz você de volta a si mesmo. Ele reconecta você, dá a você a experiência de seu coração, mostra-lhe o seu centro, muda você, faz você crescer e ainda lhe oferece a transformação de seu ser em um ser humano desperto. Afastar-se disso por medo é absolutamente absurdo.

As pessoas que não estão em um relacionamento fecham-se em si mesmas por medo de ser feridas, ou medo de não encontrar “a pessoa certa”. As pessoas que estão em um relacionamento encontram milhares de maneiras para se desviar, para manter distância entre si, por serem críticas ou irritadas, ou qualquer outro motivo. Isso tudo é o ego, lutando para manter-se vivo. O ego quer mantê-lo acreditando que o medo é mais poderoso e que o Amor pode machucá-lo. Uma vez que você compreenda a verdade, o quadro mais amplo, você compreenderá como isso é absurdo. O Amor é a sua verdade mais elevada, a essência de seu ser, sua conexão Comigo. Sua comunicação com toda a vida, a linguagem de sua alma e toda a Criação – pensar que é melhor evitá-lo está além da insanidade!

Há tantas coisas que quero mostrar-lhe. Cada uma delas requer um coração desperto. Elas requerem uma compreensão da linguagem do Amor. Então, veja você, mesmo se todos os “perigos” do Amor fossem reais, ainda valeria a pena, porque ele lhe daria acesso a Mim. Diretamente. Claramente.

Portanto, mesmo que tenha compartilhado um breve momento de Amor com alguém, a experiência do Amor naquele momento, se você permitir, poderia dar-lhe o acesso à orientação que poderia ensiná-lo e conduzi-lo pelo resto de seus dias. Mas preste atenção! Semelhante atrai semelhante (você sabe disso). Assim, mesmo um breve momento de verdadeiro Amor atrai mais verdadeiro Amor. Ora, em sua visão limitada, isso significaria que experimentar o Amor com uma única pessoa poderia então atrair a próxima pessoa, com quem poderia ter um Amor ainda mais profundo.

Mas a verdade é essa. A experiência do Amor atrai o ser autêntico, o Amor verdadeiro dessa pessoa diante de você, para que se tornem mais capazes de amar, mais cheios de luz, mais disponíveis a você. Então, como refletem esse tipo de Amor em você, amando-o dessa forma, você é então capaz de abrir-se mais profundamente ao Amor. Você obtém maior acesso ao seu Eu verdadeiro, e seus relacionamentos florescem. Em outras palavras, quando você escolher o Amor verdadeiro, o Amor verdadeiro estará lá.

A pessoa diante de você se tornará sempre mais bonita, mais cheia de luz, mais aberta, mais conectada a Mim. Se eles o amam assim, você também irá florescer. De repente você percebe que um Amor mais elevado do que você jamais poderia imaginar está diante de você. A forma acompanha o Amor. O mundo que você experimenta também acompanha o Amor. Esse é o Novo Mundo. Isso é o que você verá quando puder “ver” com seu coração.

Assim, eu peço isso a você. Dê um salto para o Amor. Diariamente. Momento a momento. Ao fazer isso, lhe asseguro que estará mudando o mundo. Aqueles que amam “o mundo inteiro” não mudarão coisa alguma, nem serão mudados. Não, o Amor é pessoal, bem diante de você. Somente assim você poderá mudar sua experiência de tudo.

Fazer essas escolhas pelo Amor é algo que exigirá esforço, até que sua vibração esteja mais elevada/ mais rápida que a do ego (o chacra do coração ou acima). É muito parecido com a gravidade. Você deve criar muita velocidade para se libertar e em seguida é fácil. Pense em quanto combustível é necessário para disparar foguetes, que levará uma cápsula para além da atmosfera da Terra no espaço. É preciso muito. Um fogo, um fogo ardente, uma grande quantidade de combustível. Uma força impressionante. Isso é o que será requerido de você também, para escolher o Amor. Mas seu coração conhece essa verdade e ele quer fazer essa jornada. Essa época da história humana significa, essencialmente, que a “gravidade” está diminuindo. Está cada vez mais fácil “decolar” do que sempre foi antes, porque vocês estão entrando na Era de Voltar para Casa.

É a lembrança dessas palavras, essa luz e a fé constante no Amor que é compartilhada de novo, de novo e de novo que dará às pessoas o empurrão que elas precisam para romper a atmosfera de ilusão – para libertarem-se da gravidade do ego e entrar no universo mais amplo (literalmente!).

É a esse termo que eu o chamo. Acredite no Amor acima de tudo. Uma vez que você possa tocar-Me e alcançar essa verdade, uma vez que possa olhar além da atmosfera do ego, na atmosfera rarefeita da beleza da mudança de vida, então juntos poderão prover a jornada. Através de Construir-o-Amor, que é o “foguete propulsor” mais poderoso que existe, bem como o mais perfeito instrumento de criação, vocês proverão sua jornada. Vocês olharão para os olhos um do outro, e vendo a verdade, a verdade de vocês e a verdade do Amor, para trás e adiante, de um lado a outro, vocês se sentirão livres, juntos, no reino do coração. Está demonstrado. Dois corações são a chave. Se vocês olharem juntos, verão o caminho de Casa. Dêem o salto. Abram seu coração, um para o outro.

O que você tem que entender é que essa pessoa com quem você está mudará, conforme você mudar. Ele ou ela florescerá diante de seus olhos e se harmonizará com você, de coração para coração, mente para mente, de alma para alma. Aquela pessoa diante de você virá para juntar a energia de sua Alma Gêmea. A verdade de sua união é o fato de que ter uma pessoa lhe permite a confiança e a segurança para desenvolver e concretizar suas verdades mais elevadas. Essa pessoa vai espelhar o Amor, vai encantar você, expandir e abençoar você. Será um caminho para o arco-íris, ao invés de algo pequeno e cinza. Será a entrada para o universo, o caminho para a integração de seu coração e sua alma. Esse caminho está muito além dos limites que você pode compreender, porque é o relacionamento genuíno. É a consciência de sua Alma Gêmea. Trata-se das duas metades de um todo, refletindo um ao outro o que está faltando, a fim de ser uma criança plenamente consciente de Deus (um filho Meu!).

O relacionamento de verdadeiro Amor entre duas pessoas é o mais libertador jamais criado. Acredite nele, no Amor, em sua alma, em seu companheiro e você estará recuperando sua divindade.

Agora, uma última coisa importante para aqueles que ainda não podem escolher o caminho a dois. Se você ainda não pode acreditar nisso, mesmo se sentir que não encontrou “o alguém”, Eu ainda peço a você para dar o salto. Ame inteiramente, mesmo se acreditar que “acabará”. Na verdade, é tudo uma coisa só, de qualquer forma (não há como explicar isso ainda, em seu nível). Sua jornada para sua Alma Gêmea é uma jornada, não importa quantas faces você acredite que ela tenha. Então, mergulhe. Ame como se fosse ele ou ela. Recuse a crença de que o Amor vai machucar você. Saiba que a cada momento que você abre seu coração, você evolui. Você recupera sua verdade e em todos os momentos em que ama, você traz seu verdadeiro Amor mais perto de você.

Quanto mais você puder ficar distante do ego em seu relacionamento, mais claro isso vai ser. Você pode até mesmo ser capaz de transformar esse próprio relacionamento no relacionamento dos seus sonhos, já que é seu coração que está sonhando e NÃO seu ego. Essa é a escolha crítica que você deve fazer.

Uma vez que você perceber que o ego nunca permitirá a você o Amor verdadeiro e nunca estará satisfeito com qualquer pessoa, você pode começar a mover-se para o seu coração. Esse movimento vai parar a “busca” e começará a transformação. Uma viagem começa com um único passo. O Amor Verdadeiro começa com uma única decisão – escolher amar através do coração.

O que você vai aprender sobre a Realidade vai mexer com você. Não é nada como você pensa. Mas o que você aprender sobre o Amor vai acordar você. Vai libertá-lo. Vai trazer-Me a você, na forma mais pessoal – nos olhos de seu amado. Nos lábios de seu amado. No coração de seu amado. Meus queridos, esse é o lugar onde vocês vão Me ver.

Você está disposto a permitir que o Verdadeiro amor chegue? Você está disposto a permitir que seus sonhos tornem-se realidade? Você está pronto para viver em um mundo rico em significado, intensamente produndo, glorioso em sua conexão com todos os aspectos da Realidade? Sim? Então vamos juntos para o espelho de sua Alma Gêmea. Lá você Me verá em novas maneiras.

Mensagem de Deus sobre Almas Gêmeas, através de Yaël Powell
Publicado em 16 de agosto de 2010


O Círculo de Luz tem oferecido as mensagens de Deus como dádivas para a humanidade, através de Yale e Doug Powell. Esperamos que partilheis estas Mensagens o mais amplamente possível, incluindo com qualquer grupo ou lista que considereis apropriado. Pedimos apenas que a identificação da nossa informação seja respeitada. 2006 Círculo de Luz

www.circleoflight.net

Fonte: http://www.circleoflight.net/msg1.html#7

Tradução: Mary de Godoy Moreira

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

O Livro de Camus

Um jornalista perseguia o escritor francês Albert Camus, querendo que explicasse detalhadamente o seu trabalho. O autor de “A Peste” se recusava: “Eu escrevo, e os outros julgam como entendem”.

Mas o jornalista não sossegava. Certa tarde conseguiu encontrá-lo num café em Paris.

- “A crítica vive achando que o senhor nunca aborda um tema profundo” disse o jornalista. - “Eu lhe perguntaria agora: se tivesse que escrever um livro sobre a sociedade, aceitaria o desafio?”

- “Claro!” - respondeu Camus. - “O livro teria cem páginas. Noventa e nove seriam em branco, pois não há o que dizer. No final da centésima página, eu escreveria: ‘o único dever do homem é amar’”.

Paulo Coelho

O vencedor

Era a primeira competição do ano para a nossa recentemente formada equipe de natação da escola. A atmosfera era de excitação durante a viagem de três horas de ônibus, com o grupo de jovens não pensando em nada além da vitória.

Entretanto, o entusiasmo transformou-se em choque quando nossos peixinhos desembarcaram e viram seus musculosos oponentes, um verdadeiro grupo de deuses gregos.

O treinador verificou a programação. - Seguramente está havendo um erro, ele pensou. Mas a programação apenas confirmou, sim, era o lugar certo e a hora certa. As duas equipes formaram uma linha ao lado da piscina.

Apitos sopraram, disputas foram iniciadas e disputas foram perdidas. Pelo meio da competição, o treinador percebeu que não tinha nenhum competidor à altura do evento.

- Muito bem equipe, quem quer disputar a próxima prova? - O treinador perguntou meio desanimado.

Várias mãos se levantaram, incluindo as de Justin Rigsbee.

- Eu nadarei, treinador!

O treinador fitou o jovem e disse:

- Justin, nesta prova você tem que atravessar a piscina vinte vezes. Até hoje eu só o vi atravessar oito vezes.
- Mas eu posso fazê-lo, treinador. Deixe-me tentar. O que são doze vezes mais?

O treinador, embora relutante, cedeu, - Afinal de contas, ele pensou, não é o ganhar, mas o tentar que constrói o caráter.

O apito soprou e os nadadores torpedearam pela água e terminaram a prova em quatro minutos e cinqüenta segundos. Os vencedores reuniam-se para receber as medalhas enquanto nosso grupo lutava para terminar a prova.

Depois de mais quatro longos minutos, os últimos membros, exaustos, saíram da água. Todos, exceto Justin. Justin tentava ter fôlego, com as suas mãos dando tapas contra a água e empurrando seu delgado corpo mais para o lado do que para adiante. Parecia que afundaria à qualquer instante, mas algo parecia manter empurrando-o.

- Por quê o treinador não pára esta criança? - Alguns pais cochicharam entre si.
- Parece que vai se afogar e a prova foi vencida há quatro minutos.

Mas o que aqueles pais não sabiam era que a prova real, a prova do menino tornando-se um homem, apenas começava. O treinador andou pela borda até o jovem nadador, ajoelhou-se e falou calmamente com o
nadador.

Os pais, aliviados, pensaram, - Ele finalmente puxará aquele menino para fora antes que ele se mate. Mas, para surpresa geral, o treinador batia forte os pés na borda da piscina e o rapaz continuou a nadar.

Um colega de equipe, inspirado por seu amigo corajoso, foi até o lado da piscina e incentivou:

- Vai Justin, você pode! Você consegue! Força! Não desista!

Logo outro se juntou, então outro, até que a equipe inteira andava pela borda da piscina encorajando seu companheiro a terminar a prova. A equipe adversária, vendo o que acontecia, uniu-se ao grupo. O coro contagiou todo o lugar e logo os pais, que antes estavam preocupados, começaram a bater os pés, gritando e torcendo. O lugar pulsava com a energia e a animação dos atletas que incentivavam o pequeno nadador.

Doze longos minutos depois do vencedor da prova, um exausto mas sorridente Justin Rigsbee saía da piscina. A multidão tinha aplaudido o nadador que vencera a prova. Mas a ovação que deram para Justin naquele dia foi a prova de que a vitória maior fora a sua, apenas por terminar a disputa.

Sharon Jaynes

(Tradução de Sergio Barros)

A Armadilha do Eu/Ego

Podemos achar que nosso intelecto não possui a informação para controlar tudo isso. Então como lidar com isso? No momento que o ego externo manipula no ambiente físico, assim o ego ou o eu interno organiza e manipula na realidade interna. E é este eu interno, fora do conhecimento maciço e do âmbito ilimitado da sua consciência, que forma o mundo físico e supre o estímulo para manter o ego externo na função da apercepção. O eu interno organiza, inicia, projeta e controla a transformação da energia psíquica em matéria e objetos. A energia desse eu interno é usada por ele para formar uma contraparte material (nós).

Nós então lidamos com a realidade física que é criada e elaboramos nosso próprio papel criativo. O eu interior individual, através de um esforço constante de grande intensidade, coopera com outras entidades como ele próprio, para formar e manter a realidade física que nós conhecemos. O eu interno possui um reservatório virtualmente infinito do qual extrai conhecimento e experiência. Todos os tipos de opções estão disponíveis e, a diversidade da matéria física é um reflexo desta fonte profunda e variedade. Tendo decidido pela realidade física como a dimensão na qual irá expressar-se, o eu interno, primeiro de tudo, toma cuidado para formar e manter a base física sob a qual tudo mais deva depender - as propriedades desta terra que podem ser chamadas de naturais.

A mais profunda, mais básica experiência subjetiva é traduzida em elementos naturais: a ampla paisagem que sustenta a vida física. Com as estruturas formadas e mantidas, outras propriedades físicas secundárias são projetadas. Por quê não é mais nítida a natureza de tudo isso? É a ignorância do ego diário e o foco limitado que o faz visualizar a assim chamada atividade inconsciente como sendo caótica. O ego atento (lidando com a realidade física) não tem meios de conhecer todo o material inconsciente diretamente. O ego diário é simplesmente não consciente o bastante para ser capaz de conter o vasto conhecimento que pertence ao eu interno consciente do qual brota. O ego externo recebe tudo mastigado, bem facilitado, sendo dado apenas aquelas emoções e sentimentos, somente aqueles dados com os quais pode lidar. Esses dados são apresentados de uma forma altamente especializada, geralmente em termos de informações adquiridas pelos sentidos físicos. O eu interno não é somente consciente, mas consciente de si mesmo, tanto como uma individualidade e como uma individualidade que é parte de todas as outras consciências. Ele está continuamente ciente de ambos estes parceiros e unicidade.

O ego externo não é continuamente ciente deste fato. Ele frequentemente esquece a sua natureza "íntegra". Quando é arrastado por uma forte emoção ele parece perder-se. Quando ele mantém seu senso de individualidade, não é mais ciente de sua unicidade. Se o ego fosse ciente da barragem de comunicações telepáticas que chocam-se com ele, ele teria a maior dificuldade para reter um senso de identidade.

Texto do Iniciado R.M. do Mestre D.K.

Postagens Recentes