Além do horizonte, existem outros mundos a serem descobertos.
Lá, folhas não caem, elas flutuam.
Lá, o meio de transporte são pássaros que vem até você e com o suspiro de seu amor, neste mundo todos andam de mãos dadas lá é aonde a harmonia toma conta da natureza de todas as espécies viventes.
Lá, não colhemos flores, mas as flores colhem a gente.
Chegou o tempo de despertar e acreditar que esta vida vale apena ser vivida.
-Rhenan Carvalho-

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

32 Leis Universais

Existem Leis superiores que comandam tudo e todos neste e em outros Planetas e Dimensões. Elas representam o processo da Divindade em movimento.

1. Lei da Unidade, ou Lei da Energia, ou Lei da Potencialidade Pura: Não existe separação entre você e Deus. Tudo e todos estão interconectados e são diferentes aspectos do Uno, Deus, Luz, Fonte.

2. Lei do Amor: Amai-vos uns aos outros. O Amor é a substância que une tudo, como uma cola energética e energizante. A Lei do Amor afina-se com todas as forças que a humanidade associa com o positivo. Essa Lei coloca o bem-estar, o interesse e o sentimento pelos outros seres em primeiro plano.

3. Lei da Perfeição: tudo é perfeito quando visto sob uma ótica ampla.

4. Lei Universal: garante que tudo que vive tem o poder de conquistar o que for necessário para a sua evolução. Está relacionada às Leis 5, 6, 7, 8, 9.

5. Lei da Mente: A Lei da Mente afirma que aquilo em que você acredita se tornará realidade. Significa que, nesse plano, a crença do homem influencia e cria sua realidade. Enquanto o Espírito é a Realidade Absoluta, a mente é um dos meios pelo qual o Espírito trabalha.

6. Lei Criativa da Afirmação Divina, ou Lei da Intenção e do Desejo: Atesta que o que você pensa, é o que você é. Seus pensamentos, palavras e atitudes são o poder que molda sua realidade. A Lei Criativa da Afirmação Divina está ligada a Lei da Realização.

7. Lei da Realização, ou Lei da Produção, ou Lei da Criação: Você colhe o que semeia. A Lei da Realização apóia-se na Lei anterior em que os pensamentos são sementes que acrescidos da emoção, produzem uma vibração que permite criar. O desejo dá à semente o poder de produzir. Segundo essa Lei o que quer que desejemos nos será concedido se cultivarmos os pensamentos adequados e eliminarmos as dúvidas e os medos. A Lei da Realização está conectada a Lei da Manifestação.
8. Lei da Manifestação: Nossos desejos e necessidades se manifestam quando a intenção visa o bem tanto nosso como dos outros. Essa capacidade de manifestar os desejos na realidade fisica é garantida quando estamos em sincronia com a Vontade Superior e não temos padrões de sabotagem interna em funcionamento. A Lei da Manifestação está associada à lei da Ressonância.

9. Lei da Ressonância, ou Lei da Atração Mútua dos Semelhantes: energias semelhantes vibram em uníssono e atraem circunstâncias afins em função de seus campos energéticos. De acordo com essa Lei, o que for expresso em pensamento, palavra ou ato, entra em ressonância com outros campos e retorna amplificado ao emissor.

10. Lei da Gratidão: é governada pela Lei da Ressonância. Essa lei afirma que quanto mais expressamos nossa gratidão pelas coisas que desfrutamos na vida, tanto mais atrairemos para nós coisas pelas quais agradecer. Relaciona-se a Lei da Causa e Efeito.

11. Lei do Distanciamento: Para conseguir qualquer manifestação almejada é necessário se desapegar do resultado. Essa atitude pressupõe uma confiança total no Eu Superior, proporciona liberdade a aquele que deseja e permite que tudo tome o melhor rumo e desfecho possíveis.

12. Lei da Prosperidade ou Lei da Abundância e da Opulência: Lei que confirma que tudo o que for pedido pelo Eu Superior e for preciso para o crescimento de qualquer ser será concedido em quantidade abundante pelo Universo. Associa-se a Lei do Dar e Receber.

13. Lei do Dar e Receber: O universo opera através de trocas dinâmicas. Dar e receber são diferentes aspectos do fluxo de energia universal. A compensação, no entanto, nem sempre chega através de quem recebeu de nós.

14. Lei da Colheita, ou Lei da Paciência: está baseada no conhecimento de que existe o tempo certo para a manifestação de qualquer coisa. Através dessa Lei os seres conformam-se a esse desenrolar orgânico de eventos que fará que todos os pensamentos, palavras e ações se realizem na sua devida estação.

15. Lei de Causa e Efeito ou Lei do Karma: Essa Lei promove o reequilíbrio da energia cósmica, no qual toda ação prevê uma reação igual e em sentido oposto. Tem a ver apenas com trocas de energia e não com algum tipo de punição ou castigo. A energia liberada atrai partículas semelhantes no processo de expansão e contração e acaba por retornar a fonte original produzindo um efeito que será sentido pelo emissor.

16. Lei de Mudança e Transmutação ou Lei da Alquimia: A energia do universo é indestrutível e assume formas variáveis. Segundo essa Lei tudo está em constante mutação e todo ser ou condição pode ser modificado e/ou transmutado.

17. Lei do Equilíbrio ou Lei da Integração das Polaridades. A Dualidade implica em forças opostas combatendo-se entre si. A Lei do Equilíbrio assegura que a “virtude está no meio termo” e que os dois lados ou polaridades de uma situação ou energia devem ser harmonizados e integrados no todo. O Equilíbrio é uma das etapas em direção à iluminação.

18. Lei da Dualidade: Opera no plano terreno através das polaridades energéticas, para a maioria das pessoas. No entanto para aqueles conscientemente conectados a Deus, Luz ou Fonte, os “iluminados”, essa lei não vigora e não os afeta.

19. Lei da Sincronicidade ou Lei da Graça: Ao nos alinharmos com essa Lei passamos a seguir o tempo/espaço divinos e a estar no lugar certo, com as pessoas certas, na hora certa para progredirmos em nossa missão e evolução.

20. Lei da Entrega, ou Lei da Não Resistência: Aquilo a que se resiste, persiste. É somente quando o mar está calmo que o barco entra no porto. Através de entrega colocamo-nos nos braços do desconhecido em plena confiança de que tudo que acontece serve ao aprendizado, a transformação e a evolução.

21. Lei da Adaptação ou Lei do Mínimo Esforço: É a Lei que facilita o fluir com os eventos. Se fundamenta na facilidade e na ausência de ansiedade com que a natureza funciona. Tem relação com a Lei da Entrega, na qual os seres em sintonia com a Vontade Maior entregam-se aos seus desígnios, certos de que trilham o caminho correto.


22. Lei do Discernimento ou Lei da Diferenciação: Essa Lei permite que reconheçamos qual o próximo passo a cumprir em nossa evolução pessoal. Através dela somos capazes de distinguir aquilo que nos serve e aquilo que dever ser descartado no nosso caminho único para a realização.

23. Lei da Misericórdia: A Lei da Misericórdia tem afinidade com a Lei do Amor. Em sintonia com essa Lei abrimos o coração para os motivos do próximo e compreendemos. Essa Lei nos convida a entender os erros seus e dos outros dentro de um contexto maior, sendo qualquer ação, um prelúdio à compreensão.

24. Lei do Perdão: O Perdão dissolve os laços perniciosos e limpa os campos energéticos. A Lei do Perdão apóia-se na Lei da Misericórdia e é através dela que se promove o reequilíbrio da energia kármica.

25. Lei da Compensação: Está relacionada com a Lei de Causa e Efeito. Segundo ela todos os seres têm o direito a uma remuneração justa e de acordo com sua crença de valor pessoal.

26. Lei da Assimilação: Segundo ela nenhuma partícula é construída em nosso corpo sem a total anuência de nosso espírito.

27. Lei da Causa: Rege o nascimento de seres e situações em momentos propícios e concordantes com as posições dos astros no sistema solar, de forma a criarem as melhores condições para o seu desenvolvimento. A Astrologia trabalha sob essa Lei, explicando as pessoas e os ciclos globais em termos das posições planetárias em um sistema simbólico de signos, casas e aspectos.

28. Lei da Evolução e Renascimento ou Lei da Periodicidade: Lei que determina o processo de desenvolvimento através de repetidas encarnações. Proporciona a eficácia e completude crescentes e permite que todos os seres animados cheguem a realizar-se, reconhecendo Deus, Luz, Fonte e sua verdadeira identidade.

29. Lei da Analogia: Essa Lei atesta que assim como é dentro de nós, é fora de nós. Sua máxima é aquela do oráculo de Delfos - “Conhece-te a ti mesmo”. Ao compreender e integrar seus próprios aspectos, o ser chega ao entendimento da Força Divina em si e no universo.

30. Lei do Exemplo: A primeira forma de aprendizado humano é a repetição. Dessa forma a Lei do Exemplo demonstra o poder daqueles que “fazem o que dizem” já que, toda pessoa, conceito ou coisa podem servir de exemplo para os outros seguirem. Aqueles que são exemplo de amor, serviço e de partilha, ajudam a concretizar um plano onde há paz, amor, liberdade, alegria, justiça.

31. Lei do Respeito: essa Lei considera o direito de todo ser vivente, seja do Reino Unicelular, Mineral, Vegetal ou Animal, existir e evoluir. Para os seres conscientes, desde que respeitem e reverenciem todas as formas de vida, assegura a busca da verdade universal e Sabedoria Divina da maneira que os satisfaça e que preferirem. Está associada à Lei da Tolerância.

32. Lei da Tolerância: Essa lei cria espaço para permitirmos que o outro seja da maneira que melhor lhe aprouver, engrandece a diversidade e inspira a reconhecer o divino sob qualquer forma que se apresente. Assim, dissolve a separação que resulta dos julgamentos baseados na religião, cultura, aparência, idade, sexo ou condição social.

Esse texto é uma compilação de vários livros.
Autora Claudia Boacnin
Se você abre uma porta, você pode ou não

entrar em uma nova sala.

Você pode não entrar e ficar observando a vida.

Mas, se você vence a dúvida, o medo e entra, dá um grande passo: nesta sala vive-se. Mas também tem um preço...

São inúmeras outras portas que você descobre.

Às vezes quebra-se a cara, às vezes curte-se a mil e uma.

O grande segredo é saber quando e qual porta se deve abrir.

A vida não é rigorosa. Ela propicia erros e acertos.

Os erros podem se transformar em acertos quando são aprendidos.

Não existe a segurança do acerto eterno.

A vida é generosa. Cada sala em que se vive, descobrem-se tantas outras portas.

A vida enriquece quem se arriscar a abrir novas portas.

Ela privilegia quem descobre seus segredos e, generosamente, oferece afortunadas portas.

Mas a vida também pode ser dura. Terá sempre a mesma porta pela frente.

É a repetição perante a criação, é a monotonia monocromática perante a multiplicidade das cores, é a estagnação da vida.

Para a vida, as portas não são obstáculos, mas diferentes passagens.

(sem autoria definida)

Postagens Recentes