Além do horizonte, existem outros mundos a serem descobertos.
Lá, folhas não caem, elas flutuam.
Lá, o meio de transporte são pássaros que vem até você e com o suspiro de seu amor, neste mundo todos andam de mãos dadas lá é aonde a harmonia toma conta da natureza de todas as espécies viventes.
Lá, não colhemos flores, mas as flores colhem a gente.
Chegou o tempo de despertar e acreditar que esta vida vale apena ser vivida.
-Rhenan Carvalho-

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Reformar o eu


Primeiro considera profunda e sinceramente se tens que reformar teu próprio interior. Se concluíres que sim, saibas, desde já, que não será tarefa fácil.
Terás teu próprio eu como teu maior adversário nessa grande reforma. Se, mesmo assim, decidires que teu tempo de mudança chegou, não cometas o erro de tentar, porque tentar, apenas, é pouco! Faça ou não faça!

Entretanto, se te julgas suficientemente forte Para vencer teu dragão interior, então, começa pelo coração!
E não deixes pedra sobre pedra, sequer aqueles entulhos de sentimentos tão carinhosamente guardados para quando um dia possas vir a utilizá-los.
Desfaz-te dos antigos quadros que já nada dizem, apenas doem, pregados com pregos enferrujados na parede da alma...

Abre as janelas de tuas aspirações para o sol da manhã de um novo dia de realizações, e deixa a luz purificadora do sol das ousadias invadir os cantos escuros de tuas preocupações - por perigos, talvez imaginários - Onde escondias tuas dores irreveladas.
Ouve os trinados dos pássaros de teus sonhos a te entoarem novas e reveladoras melodias. Abre a porta de tua mansão do passado, e vejas o caminho dos teus ideais abrindo-se em felizes e brilhantes futuros, enfeitados pelas flores das muitas alegrias que te esperam ao longo da jornada.

Caminha por ele. Não! Não leves nada! Não cedas à tentação de levar contigo doces lembranças de um passado feliz. Ela será o teu veneno, e te fará verter lágrimas por algo que não pode ser revivido nem alterado, quando deverias sorrir Pelo verdejante vale de alegrias que te aguarda e com as quais nem sonhas.
Abre as janelas de teus embolorados projetos há tanto adiados e deixa o frescor da brisa de novas metas estabelecerem novos rumos para tua vida. Pinta de cores novas e alegres teus porões, e deixa que a luz de novas promessas de vida os ilumine E invadam os nichos de tuas reticências.

Não temas a noite silenciosa de tuas incertezas, nem as chuvas ocasionais de tuas tristezas. Elas virão, com certeza. Mas, noites podem ser belas, se, ao contrário de olhares para a escuridão que nada transmite, decidires olhar para o céu e contar estrelas, e vê-las como purpurinas com que Deus enfeita a festa da descoberta do encontro com teu próprio eu.
Chuvas podem ser revigorantes, se decidires não apenas olhar para os rios de tuas atribulações, transbordantes de preocupações, mas te detiveres a observar os novos ramos de esperança de vida que nascem após a tormenta.

Abre as portas daquele armário de espelhos, onde guardavas apenas os reflexos de tuas boas intenções, e olhando tua própria imagem refletida, faze valer a pena ser tu a única coisa de valor que vale a pena  ser guardada ali. Desfaça-te de tudo o que possa ser apenas miragens, e vá à feira de novas aspirações, onde poderás adquirir novos adornos para tua alma.

Não te deixes iludir por muitos brilhos. Procura as coisas simples, porque serão sempre as mais verdadeiras. Sai de tua pálida estada nas sombras da saudade e da desesperança e vai para a luz irradiante do sol das novas perspectivas.
E quando estiveres caminhando pela estrada do encontro com teu próprio coração, olha, de vez em quando, para o alto, para o cimo das montanhas, porque é lá que nascerá, para sempre, a cada manhã, o raiar de um novo dia!

Autor desconhecido

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Felicidade

Acredito que você é como a maioria das pessoas, vivem em busca da Felicidade. Mas o que é felicidade para você? Certa vez me perguntaram se eu sou Feliz. Eu respondi com o peito cheio “sim eu sou feliz”. Diante desta resposta, veio outra; “O quanto você é feliz e feliz com o que?” Pensei, pensei e percebi que sou feliz.

Não sei responder o quanto. Porém ficou no ar uma sensação de vazio de não entender o que significa a palavra felicidade. Resolvi então pesquisar, gostei do que descobri e resolvi compartilhar a minha felicidade pela descoberta. Veja se você concorda: A felicidade é uma gama de emoções ou sentimentos que vai desde o contentamento ou satisfação até a alegria intensa ou júbilo. A felicidade tem ainda o significado de bem-estar ou paz interna. O oposto da felicidade é a tristeza. Existem diferentes abordagens ao estudo da felicidade e das suas causas, que têm sido usadas pela filosofia, religião e psicologia.

O homem sempre procurou a felicidade e tanto os filósofos como os religiosos sempre se dedicaram a encontrar as suas causas e em definir que tipo de comportamento ou estilo de vida aumenta o nosso nível de felicidade. Estes pensadores vêem a felicidade como aquilo que atualmente chamamos bem-estar ou qualidade de vida, e não simplesmente como uma emoção. Neste sentido a felicidade é o que os gregos antigos chamavam de Eudaimonia, um termo ainda usado em Ética. Pelo contrário, para as emoções associadas à felicidade os filósofos preferem utilizar a palavra prazer.

É difícil definir rigorosamente a felicidade, e ainda mais difícil definir medidas desta. Investigadores em Psicologia desenvolveram diferentes métodos, por exemplo, o Inventário da Felicidade de Oxford, para medir o nível de felicidade de um indivíduo. Nestes têm-se em conta fatores físicos e psicológicos. Em investigação a felicidade é assim relacionada com fatores como: envolvimento religioso ou político, estado civil, paternidade, idade, rendimento, etc. Acredito que a felicidade são momentos, situações que nos enchem de prazer e satisfação.

Como escrever ou ler este artigo, de encontrar com alguém que você não esperava, comprar um sapato, ser promovido no trabalho, o noivado, o casamento, ganhar um premio da loteria. Como o contrário de felicidade é tristeza, muitas vezes algo que nos deixou feliz pode trazer tristeza como o fim de casamento que foi maravilhoso no início, alguns amigos que foram tão importantes e nos fizeram tão felizes e hoje, só em pensar, me causa mal estar. Agora eu concordo - sou feliz sim - e a felicidade pode ter data de validade. Por isso: viva, cante, grite, chore, berre permita sentir diferentes emoções, pois cada um vê e sente a sua maneira.


Edmar Oneda

Amor e Disciplina

Quando você pensa na palavra "disciplina", o que lhe vem à mente? Para muitos, disciplina faz lembrar um professor exigente, um pai ou mãe controladores. Tente deixar de lado essa idéia e pense na disciplina que um atleta adota livremente para obter o melhor de si mesmo. Ninguém pode torná-lo disciplinado. A disciplina é um presente que damos a nós mesmos.

Todos os aspectos do ser humano desabrocham com disciplina, e o mesmo acontece com os relacionamentos. A disciplina é o preço que a vida cobra pela felicidade. Novamente, não estou falando do prazer passageiro, e sim de felicidade duradoura. Você não pode ser feliz por um período longo se não tiver disciplina. A disciplina é a estrada que leva à plenitude da vida. Pense nos quatro aspectos do ser humano: físico, emocional, intelectual e espiritual.

Quando nos alimentamos bem, nos exercitamos com frequência e temos uma rotina de sono regular, nos sentimos mais plenamente vivos fisicamente. Quando amamos, quando damos prioridade aos relacionamentos significativos de nossas vidas, quando nos dedicamos a ajudar os outros em sua jornada, nos sentimos mais vivos intelectualmente. Quando entramos na escola do silêncio e nos postamos diante de Deus em oração, vivenciamos a vida mais plenamente do ponto de vista espiritual. Cada uma dessas formas de vida mais plena requer disciplina.

Alimentar-se bem requer disciplina. Exercitar-se requer disciplina. Pensar nas necessidades dos outros antes das nossas requer disciplina. Tornar-nos as melhores pessoas que podemos ser exige escolhas, e as escolhas requerem disciplinas. Você está desabrochando? Ou apenas sobrevivendo? Quando nos sentimos mais plenamente vivos? Quando adotamos uma forma de disciplina. O ser humano desabrocha com a disciplina. A disciplina é a chave da liberdade. É fácil ceder ao apelo dos prazeres momentâneos que este mundo oferece com tanta facilidade, mas todos os grandes homens e mulheres conhecem o valor de adiar as gratificações imediatas.

Os heróis, líderes, campeões e santos que povoam os livros de história souberam adotar a disciplina muito bem. Neste momento da história, o prazer e a gratificação imediata parecem ser os mestres da maioria das pessoas. Nós nos vemos escravizados e aprisionados por milhares de caprichos, anseios, vícios e apegos. Interiorizamos a idéia de que liberdade é a capacidade de fazer o que se quer, quando e onde se tem vontade, sem interferência de qualquer autoridade. Mas liberdade não é a capacidade de se fazer o que se quer.

Ser livre é ser capaz de escolher. Liberdade é a capacidade de escolher a cada momento o que é bom, verdadeiro, nobre e certo, para ir se tornando a melhor pessoa que você pode ser. Liberdade sem disciplina é impossível. Mas a liberdade não é o centro da vida. Não. O amor é a essência da vida. O amor é a grande alegria da vida e sua maior lição. O amor é a única razão pela qual se dá a vida. Nós nos mantemos ocupados com tantas coisas e deixamos de lado, ignoramos, negligenciamos essa única e grandiosa tarefa.

O amor é a principal e mais importante tarefa ― amar a si mesmo, esforçando-se para se tornar a melhor pessoa possível; amar os outros, incentivando-os em sua busca para se tornarem as melhores pessoas possíveis; e amar a Deus, tornando-se tudo aquilo que você foi criado para ser. Para amar, porém, você precisa ser livre, pois amar é entregar-se a alguém ou a alguma coisa gratuitamente, de forma completa, incondicional e sem reservas. Mas, para se entregar ― a outra pessoa, a uma missão, a Deus ―, é preciso primeiro se conhecer e ser dono de si mesmo. A posse de si mesmo é a liberdade. Ela é um pré-requisito para o amor e só pode ser obtida por meio de disciplina. É por isso que tão poucos relacionamentos florescem na nossa época.

A própria natureza do amor exige a posse de si mesmo. Sem auto-controle e auto-domínio, somos incapazes de amar e de nos entregarmos. O problema é que não queremos disciplina. Queremos que alguém nos diga que podemos ser felizes sem disciplina. Mas é impossível. Na verdade, se você quiser medir seu nível de felicidade, meça o nível de disciplina em sua vida. Os dois estão diretamente relacionados. Cada passo em direção à melhor pessoa que podemos ser requer disciplina. (...) Se não houver disciplina, não há amor.


Matthew Kelly

Postagens Recentes