Além do horizonte, existem outros mundos a serem descobertos.
Lá, folhas não caem, elas flutuam.
Lá, o meio de transporte são pássaros que vem até você e com o suspiro de seu amor, neste mundo todos andam de mãos dadas lá é aonde a harmonia toma conta da natureza de todas as espécies viventes.
Lá, não colhemos flores, mas as flores colhem a gente.
Chegou o tempo de despertar e acreditar que esta vida vale apena ser vivida.
-Rhenan Carvalho-

domingo, 23 de março de 2008

O que é ilusão?


Podemos pensar que é mais fácil vivermos sozinhos. Mas, se não houvesse um propósito para convivermos entre as pessoas, não começaríamos nascendo de um pai e uma mãe... Nossos pais ou as figuras deles são os primeiros com os quais nos relacionamos. E daí os avós, irmãos, amigos, colegas, tios, primos, vizinhos, padeiros, trocadores de ônibus, médicos, professores, caixas de banco... nossos inimigos... , ou seja, toda e qualquer pessoa que passe pelas nossas vidas, que cruze nossos caminhos. Elas podem permanecer pela vida toda, durante uma fase da vida, ou uma passagem relâmpago, não importa. Todas têm seu papel em nossos caminhos e nós nos deles.

É através dos relacionamentos que SOMOS, que fazemos ou deixamos de fazer, que nos expressamos, que trocamos, que aprendemos, que crescemos. Mais ainda, as divergências ou as diferenças nos dão a oportunidade de repensarmos nossos pensamentos, nossas atitudes, nossos comportamentos, nossos sentimentos, principalmente aqueles que não contamos nem pro espelho ou pra nossos melhores amigos, ou talvez, nem pra Deus.

Os relacionamentos nos dão a oportunidade de refletirmos, de olharmos pra dentro, de nos conhecermos, de nos perdoarmos, de nos reformarmos, de nos aceitarmos. Através dos relacionamentos, vivemos, exercitamos sermos humanos e reais.

Quando algo no outro nos incomoda, muitas vezes, ele está servindo de instrumento, de espelho, para nos mostrar o que está em nós e que não conseguimos ver, o que não conseguimos aceitar ou nossas próprias sombras. E, quando negamos esta parte no outro, estamos negando ela em nós mesmos.

Não necessariamente teremos ao nosso lado pessoas que queremos, mas sim aquelas que precisamos para que a gente seja presença no Mundo. Enquanto fechava este artigo, recebi um trecho que expressa bem isto:

"A flor-de-lótus é aquela que tem as raízes na lama mas mantém suas pétalas impecavelmente brancas. Ela precisa dos nutrientes que estão na lama para florescer. Isto é desapego, estar perto do que você mais deseja estar livre e usar isso para fazer você crescer. Aquela pessoa, que agora está perto de nós, é talvez o melhor professor que poderíamos ter, se fossemos capazes de ver o nutriente na sua presença." Om Shanti

Se fugimos de alguma situação, esta situação se apresentará em um outro momento, de alguma outra forma, através de alguma outra pessoa, para que possamos vivenciar o que estamos evitando... Tudo para que a gente cresça. Pra que a gente evolua.

Esta é a Grande Teia, e faz parte do grande Mistério da Vida, em que todos estamos interligados, em que todos fazemos parte de algo muito maior e extremamente Grandioso. Pois somos todos UM.

Pode não ser fácil muitas vezes conviver, mas vale MUITO a pena.

Eu escolho estar com e entre as pessoas, viver em "comum" com elas, ser através delas. Eu também escolho através delas aprender a amar.

Helga Costa Marcos
Pós-graduada em Gerência de Telecomunicações e Gestão Empresarial, certificada PMP e Gerente de Projetos de TI. Colaboradora do Instituto Daat, Master&Wizard Avatar e Mestre de Reiki. Ministra palestras de gerenciamento de projetos, cursos de Reiki Usui e Avatar (Star´s Edge). Estuda temas e técnicas de auto-cura, auto-desenvolvimento e auto-conhecimento.

Eu e o outro.


Podemos pensar que é mais fácil vivermos sozinhos. Mas, se não houvesse um propósito para convivermos entre as pessoas, não começaríamos nascendo de um pai e uma mãe... Nossos pais ou as figuras deles são os primeiros com os quais nos relacionamos. E daí os avós, irmãos, amigos, colegas, tios, primos, vizinhos, padeiros, trocadores de ônibus, médicos, professores, caixas de banco... nossos inimigos... , ou seja, toda e qualquer pessoa que passe pelas nossas vidas, que cruze nossos caminhos. Elas podem permanecer pela vida toda, durante uma fase da vida, ou uma passagem relâmpago, não importa. Todas têm seu papel em nossos caminhos e nós nos deles.

É através dos relacionamentos que SOMOS, que fazemos ou deixamos de fazer, que nos expressamos, que trocamos, que aprendemos, que crescemos. Mais ainda, as divergências ou as diferenças nos dão a oportunidade de repensarmos nossos pensamentos, nossas atitudes, nossos comportamentos, nossos sentimentos, principalmente aqueles que não contamos nem pro espelho ou pra nossos melhores amigos, ou talvez, nem pra Deus.

Os relacionamentos nos dão a oportunidade de refletirmos, de olharmos pra dentro, de nos conhecermos, de nos perdoarmos, de nos reformarmos, de nos aceitarmos. Através dos relacionamentos, vivemos, exercitamos sermos humanos e reais.

Quando algo no outro nos incomoda, muitas vezes, ele está servindo de instrumento, de espelho, para nos mostrar o que está em nós e que não conseguimos ver, o que não conseguimos aceitar ou nossas próprias sombras. E, quando negamos esta parte no outro, estamos negando ela em nós mesmos.

Não necessariamente teremos ao nosso lado pessoas que queremos, mas sim aquelas que precisamos para que a gente seja presença no Mundo. Enquanto fechava este artigo, recebi um trecho que expressa bem isto:

"A flor-de-lótus é aquela que tem as raízes na lama mas mantém suas pétalas impecavelmente brancas. Ela precisa dos nutrientes que estão na lama para florescer. Isto é desapego, estar perto do que você mais deseja estar livre e usar isso para fazer você crescer. Aquela pessoa, que agora está perto de nós, é talvez o melhor professor que poderíamos ter, se fossemos capazes de ver o nutriente na sua presença." Om Shanti

Se fugimos de alguma situação, esta situação se apresentará em um outro momento, de alguma outra forma, através de alguma outra pessoa, para que possamos vivenciar o que estamos evitando... Tudo para que a gente cresça. Pra que a gente evolua.

Esta é a Grande Teia, e faz parte do grande Mistério da Vida, em que todos estamos interligados, em que todos fazemos parte de algo muito maior e extremamente Grandioso. Pois somos todos UM.

Pode não ser fácil muitas vezes conviver, mas vale MUITO a pena.

Eu escolho estar com e entre as pessoas, viver em "comum" com elas, ser através delas. Eu também escolho através delas aprender a amar.

Helga Costa Marcos
Pós-graduada em Gerência de Telecomunicações e Gestão Empresarial, certificada PMP e Gerente de Projetos de TI. Colaboradora do Instituto Daat, Master&Wizard Avatar e Mestre de Reiki. Ministra palestras de gerenciamento de projetos, cursos de Reiki Usui e Avatar (Star´s Edge). Estuda temas e técnicas de auto-cura, auto-desenvolvimento e auto-conhecimento.

Postagens Recentes