Além do horizonte, existem outros mundos a serem descobertos.
Lá, folhas não caem, elas flutuam.
Lá, o meio de transporte são pássaros que vem até você e com o suspiro de seu amor, neste mundo todos andam de mãos dadas lá é aonde a harmonia toma conta da natureza de todas as espécies viventes.
Lá, não colhemos flores, mas as flores colhem a gente.
Chegou o tempo de despertar e acreditar que esta vida vale apena ser vivida.
-Rhenan Carvalho-

sábado, 13 de março de 2010

Sobre a Guerra e o Respeito

Até que cada alma aprenda a respeitar as outras - seja quanto à crença, parcerias, ou cor da pele - a humanidade não terá paz no mundo.

O respeito é uma das principais necessidades para que haja paz no plano terreno.

O que importa se seu vizinho é judeu, pagão ou New Wave?
É nisto que eles escolheram acreditar. Só porque escolheram acreditar em algo diferente não significa que eles não possam conviver um com o outro. Se você puder, é porque você respeita as diferentes opiniões.

No desenvolvimento espiritual, o respeito é uma das coisas mais importantes a ser aprendida.

A humanidade tem um hábito: cada alma sente que é seu dever igualar o pensamento de uma pessoa ao seu. Isto é evidente em círculos cristãos, em que as pessoas batem nas portas de outras pessoas para tentar convertê-las.

Você poderia me dizer: "Mas, Mestre, você faz isso neste site. Está disponível para as pessoas lerem."

E eu lhe digo: "Sim, mas é dada a escolha para as pessoas de ler e então ou acreditar ou desacreditar."

Ninguém está chamando você e tentando mudar o seu pensamento.
A escolha é sua.

Hoje o respeito é o ingrediente mais importante em sua vida.

Se você não concorda com o outro, não desperdice energia discutindo com essa pessoa.
Que desperdício de energia!

Apenas diga a si mesmo: "Bem, esta é a escolha e a crença dela, mas não é a minha" e deixe assim. Não aplique mais energia. Isso poderá irritar você por um tempo, mas finalmente, você verá que irá aceitar essa pessoa pelo que ela é e não pela crença dela.

Com o tempo, o sistema de crença não será importante.
Aprenda a respeitar e você estará no seu caminho para a ascensão.


GUERRA

Há tanta discórdia no plano terreno, homem contra homem, irmão contra irmão, fé contra fé.

Nós em Espírito somos tão impotentes para ajudar a humanidade com esse problema. Exceto através de textos que canalizamos e de mensagens que passamos através dos canais, agir seria interferir com o livre-arbítrio da humanidade.

É frequente muitos dizerem: "Por que Deus não para com essa discórdia?"
Mas, não é Deus quem provoca isso, são vocês mesmos.

Por exemplo, a evacuação em massa no Kosovo de uns poucos anos atrás se repetiu muitas vezes antes, como com Moisés há milênios. E a humanidade ainda segue o mesmo padrão, milhares de anos terrenos depois.

Por que a humanidade briga?
Ela briga porque está cheia de medo, medo de alguém tirar o que é "dela".

A humanidade quer ter controle sobre os outros, apesar de haver o suficiente para todos no plano terreno. Todos vocês são capazes de manifestar tudo o que vocês precisam.

Até a humanidade compreender sua parte espiritual, guerras continuarão ocorrendo. Não se trata da parte espiritual que é ensinada nas escolas ou através de outra fé, mas do real motivo da visita ao plano terreno como uma alma.

Para muitos, a discórdia é uma situação contínua, encarnação após encarnação.
Como acontece com os programas de computador hoje em dia, se o programa não for alterado, ele continua o mesmo.

Se fosse para cada alma estar em contato com o seu Eu Superior, ela o faria.
É nossa intenção chegar ao maior número possível de almas para ajudar a mudar a programação da humanidade.

E só então haverá paz.

Maitreya

O propósito do sofrimento

O mundo de hoje está em crise e passando por uma rápida transição, com mudanças em maior escala no horizonte. Em muitos ensinamentos espirituais que chegaram à Terra nos últimos vinte anos, foi-nos dito que o sofrimento não é necessário, ou é o resultado de sistemas de crenças falhos, amor próprio insuficiente, ou um
secreto desejo interior de sofrer.
Apesar de que cada uma destas declarações contenha uma semente de verdade, a realidade mais espiritual do sofrimento humano é uma situação muito mais complexa, que tem a sua raiz nas escolhas fundamentais feitas no início da evolução da humanidade, para separar a consciência da Unidade do Criador divino.

Aos níveis mais elevados da verdade de Deus, tudo é Um e não existe separação. Aos níveis do humano, da realidade física encarnada, a vida parece estar preenchida por experiências de solidão, de separação de Deus, do amor e da verdade. Esta realidade atual que nós vivenciamos, entretanto, está no processo de transformação como
falamos.
Um aumento novo e sem precedentes da presença da luz espiritual na Terra esteve gradualmente, e com velocidade crescente, abrindo a consciência espiritual da humanidade. Ao mesmo tempo, esta mesma luz está tendo um efeito de limpeza e de purificação, levando-nos a observarmos tanto interiormente, como ao nosso redor, para vermos onde estamos vivendo em alinhamento com o amor, com a verdade e conosco.

Queridos, o próprio fato de existirem em um corpo físico os expõe à experiência do sofrimento. O corpo é criado com uma programação interna, destinada a mantê-lo vivo através de uma série de necessidades biológicas que devem ser satisfeitas, tais como o ar puro para respirar, água pura para beber, e alimentos saudáveis para comer. Os sinais do corpo criam o sofrimento de cada dia, o que motiva o humano, ao ser encarnado, a satisfazer as suas necessidades.
O sofrimento mental e emocional é também parte da experiência humana, porque a centelha de luz que é a essência da alma de uma pessoa, entrou na forma humana com uma razão específica. A fim de encontrar aquilo que a alma deseja aprender, surge um sentimento interior ou uma experiência de insatisfação ou de sofrimento, o que
motiva a pessoa a buscar aquilo que a sua alma deseja.

Há outro aspecto do sofrimento que está relacionado ao processo de limpeza e de purificação que está acontecendo na Terra agora.
Imaginem que vocês queimaram a sua mão há anos, mas no momento não tiveram acesso aos cuidados médicos. Seu corpo tentou curar a queimadura, mas ainda tem uma cicatriz que está inflamada e é dolorosa. Agora os tempos mudaram e vocês têm acesso aos cuidados médicos, assim vocês vão até ao médico e pedem ajuda na cura desta
velha ferida. O médico tem que lancetar a ferida, abri-la e drenar os tecidos inflamados, a fim de aliviar a dor. Uma vez que isto seja feito, a ferida pode curar perfeitamente.

Este processo de purificação que está acontecendo na Terra agora está abrindo as feridas individuais e coletivas da humanidade. É um processo desafiador, porque a dor do passado ressurge enquanto ela está sendo curada. Vocês podem sentir por algum tempo que há mais sofrimento, imaginando se isto nunca terminará.
A boa notícia é que no mundo de hoje, a presença de mais luz espiritual está criando mais oportunidades para a completa cura dos relacionamentos, de velhos padrões de comportamento, de condições físicas e de dificuldades emocionais anteriormente presos. Se vocês estiverem vivenciando um processo de cura, pode ajudar muito manter uma atitude de confiança e de aceitação em relação ao sofrimento que possa surgir.

Ao invés de se repreenderem por não serem espiritualmente evoluídos o suficiente para transcenderem a dor, ou por outras limitações que vocês possam perceber que têm, liberem os seus pensamentos e julgamentos. Inspirem o sofrimento ao invés de evitá-lo. Ninguém gosta de sofrer, mas se pudermos relaxar em relação ao processo,
haverá menos dor, porque estaremos fluindo e não rígidos.
Sejam humildes e sinceros em suas preces, e peçam a cura. Aceitar e inspirar o sofrimento não significa que vocês não tentem encontrar o alívio. Nós somos humanos e ninguém gosta de estar na dor, seja ela emocional, física ou energética. Sejam práticos e façam o que for preciso para se ajudarem, mas mantenham tudo o que vocês estão vivenciando no abraço amoroso de Deus. Enquanto vocês avançam e encontram um caminho de aceitação pelos desafios, assim como as alegrias da vida espiritual, vocês descobrirão um novo nível de paz interior, um fortalecimento de sua fé e a confiança em Deus. Seu sofrimento é conhecido por Deus e ele terminará, pois isto é apenas uma etapa no processo da totalidade na jornada para a Unidade com o
amor de Deus.

Mensagem de Mashubi Rochell

Os animais ascendem?

“Os animais ascendem?” Um tema interessante. Algumas pessoas consideram determinados animais como sagrados, acima de si mesmos. Outros consideram os animais como uma ferramenta financeira. Os animais são torturados, abusados, alguns ficam insanos com a crueldade com que eles são tratados. Outros consideram os animais como um transtorno, algo a ser atingido e morto. Outros vêem os animais simplesmente como alimento e pegam somente o que eles precisam.

Mas então há aqueles que tratam os seus animais escolhidos com grande amor. Eles alimentam, acalentam e até mimam este animal, emocional e amorosamente, tratando o animal como se fosse o seu próprio filho. Um contraste de atitudes, não é? Assim como há um reino humano, há um reino animal. Os animais servem ao reino humano, exatamente como os reinos minerais e dos vegetais fazem.

Há alguns animais que entram na cadeia alimentar para a humanidade. Eles vêm sabendo disto. Vocês acham que um pássaro, uma vaca, um cervo, não tem consciência, nem sentimentos? Vocês julgam assim porque eles não se comunicam como vocês, expressando uma linguagem. Entretanto, eles são capazes de chorar devido ao medo e pela dor. Eles têm carne, sangue, ossos, e nervos como vocês. Eles têm também uma forma de inteligência. Conquanto esta não seja a um nível humano, ela existe. Eu posso lhes assegurar que eles realmente sentem dor – emocional e fisicamente.

É o momento para que a humanidade mude a sua atitude com o reino animal, de uma atitude de arrogância para a compaixão. Todos servem nos ciclos da vida, da existência.

Vamos considerar os animais que lhes chegam como um animal de estimação. Freqüentemente é um animal escolhido. Como há muitas espécies, eu falarei do cão ou do gato doméstico. Muitos virão para a vida de uma pessoa para curar a algum nível. Esta é freqüentemente uma cura emocional. Vocês fornecerão o alimento, o abrigo – um porto seguro. Em troca, vocês receberão amor incondicional e lealdade. Muitos de vocês buscam encontrar estas qualidades em um relacionamento humano, e não podem. Assim, vocês dão muito amor e afeição ao seu animal de estimação. Freqüentemente o animal fica contente, simplesmente ao saber que eles estão com vocês no mesmo espaço. Muitos de vocês contam aos seus animais os seus problemas, preocupações, sentimentos. Vocês podem ver o animal olhando para vocês intensamente. Neste momento o animal compreende as suas emoções, os seus sentimentos.

Um cão freqüentemente caminhará com vocês e se vocês estiverem sentados, descansará a cabeça dele em sua perna. Isto equivale a um abraço humano. Os animais se comunicam em um nível diferente dos humanos. Entretanto, eles compreendem mais do que vocês percebem. Os olhos são os portais da alma. Isto também é verdade em relação a um animal. Aqueles que escutam a sua alma compreenderão o que eu estou dizendo. Freqüentemente é difícil para vocês amarem, se doarem totalmente, incondicionalmente. Um animal pode. Muitos cães domésticos fazem isto. Eles aprenderam que a sua companhia humana é tudo o que importa. Que neste relacionamento haja amor, haja paz, haja confiança. Eles se tornam devotados, leais.

Quantos de vocês que experienciam um relacionamento íntimo com outro podem dizer o mesmo? Quantos podem amar incondicionalmente? Pensem nisto por um momento. Pois isto significa aceitar os vários padrões comportamentais do outro, tanto os agradáveis quanto os não tão agradáveis. Vocês podem aceitar verdadeiramente? Um cão pode. E vocês os consideram inferiores a vocês. Algumas vezes o animal é o professor. Até quando vocês estão zangados, o cão não interfere, esperando até que a sua raiva tenha terminado antes de entrar em seu campo de energia. Ele faz isto sem julgamento.

Há alguns cães e gatos que virão até uma pessoa porque eles compartilharam uma existência anterior com eles. Naquele tempo pode não ter sido concluído e assim eles retornam.

Assim como duas almas humanas podem se reconhecer, assim podem a alma de um animal e uma alma humana se reconhecerem. Vocês sentem um reconhecimento instantâneo, uma consciência instantânea de conhecer a outra alma.

Sentem-se muito confortáveis um com o outro. Estes animais encarnam com um propósito. Uma afirmação deste canal me chega: “Ofereça um lar a um animal extraviado, e ele lhe retribuirá com bondade.” E vocês ainda dizem que não há inteligência em um animal? Eu lhes digo: pensem novamente. Fiquem em silêncio e observem.

Assim me perguntam: “Um animal ascende? O que vocês chamam de ascender? O que vocês acham que acontece? Assim como um humano vivencia existência após existência a aprendizagem e experiências, assim pode um animal doméstico. Eu digo doméstico por uma razão. Estes mantêm uma vibração mais elevada do que um animal selvagem. Como a sua vibração se eleva e eles mantêm mais luz, mais amor, eles também percorrem um caminho mais elevado para a ascensão. Pois eles serviram à humanidade e à Deus, assim como vocês. Entendam, meus amigos, vocês acham que a ascensão está em aprender, estudar. Isto é a compreensão humana, a expressão humana. Entretanto, a ascensão não pode ser atingida até que vocês venham verdadeiramente do seu coração, incondicionalmente, com amor, sem julgamento do outro. Sem prejudicar o outro, física ou verbalmente. Vocês entendem? Vocês compreendem os muitos níveis que existem no caminho para a ascensão?

Freqüentemente os laços se tornam muito fortes entre um humano e o seu animal doméstico. Ambos sentem isto e ambos respondem com amor e gentileza. O animal se torna parte da família. Exatamente como vocês requerem algumas vezes a cura universal, assim também o seu animal. Cães e gatos são muito intuitivos, como são os cavalos. Eles respondem fortemente aos vários campos de energia dos outros. Eles freqüentemente absorvem as energias negativas, particularmente dos seus companheiros humanos. Eu não uso a sua palavra “proprietário”, pois nenhuma alma pode possuir outra, não. A energia da cura universal é de grande benefício, ela clarifica e cura o campo áurico do animal e o corpo físico – exatamente como ocorre com vocês. Isto prolonga a vida e restaura a harmonia em cada nível.

Vocês sabiam que estes animais domésticos também residem em uma dimensão mais elevada quando eles fazem a transição? Muitos são capazes de passar por um médium como este – o canal – para reconhecer a família humana que eles amaram tanto durante a sua experiência de vida, assim como vocês são capazes quando fazem a transição. Todos chegam com amor; a negatividade de qualquer tipo não pode existir naquele plano.

Enquanto vocês também elevam a sua vibração e são capazes de se comunicar em níveis mais elevados, muitos são agora capazes de se comunicar com o seu animal de estimação usando a telepatia. Assim, percebam, outros níveis de comunicação estão abertos para vocês.

Estejam abertos a todos com amor

Mestre Kuthumi


Cura Animal:
O Arcanjo Ariel, guardião do reino animal vem guiá-los em um espaço suave, onde vocês sejam capazes de enviar a cura e o amor à Terra e aos seus animais de estimação – aqueles no reino físico e aqueles no outro lado. Comuniquem-se, amem e curem os seus animais domésticos em todas as dimensões.

Reciclagem de vida

Não sei se a vida se recicla. Não, talvez não. Mesmo se após um tempo de reflexão decidimos mudar nossa vida, seremos sempre nós mesmos no fim. Mudados, mas nós. Com todas as marcas e cicatrizes para que não nos esqueçamos do que fomos.
Sabemos que jamais poderemos recolar os pedaços das coisas vividas e construir novas. Colchas de retalhos são muito bonitas, mas não passam de colchas de retalhos. Remenda-se panos, recola-se papel ou vidro, mas não se remenda vidas, não se recola momentos passados, coisas que deixamos pra trás.
Recomeçar? Sim. Recomeçar é possível, mesmo (e felizmente!) se já não somos os mesmos. Aprendemos, à custa de dor, mas aprendemos. Não cometeremos duas vezes os mesmos erros, não beberemos a mesma água.

Durante anos vivemos como se não tivéssemos outras alternativas. A vida é assim, é o destino. Mas nosso destino, nós fazemos. Nossas prioridades, escolhemos e aprendemos a viver com elas. E só depois, mais tarde, é que nos questionamos sobre o fundamento das nossas escolhas. Há pessoas que acham que é tarde demais para mudar e continuam na mesma linha, mesmo se conscientes de que talvez esse não tenha sido o melhor caminho. Homens e mulheres que se mataram a vida toda para ganhar dinheiro terminam muitas vezes a vida sozinhos, cheios de dinheiro, vazios de amor.
E felizes há aqueles que descobrem que ainda é tempo para fazer alguma coisa. E que podem redefinir as próprias prioridades e assumi-las. Vai doer, mas vai valer a pena, porque no fim das contas vamos ter a consciência tranqüila de que tentamos. Um dos piores sentimentos que existem é o de não poder recapturar um momento que gostaríamos que tivesse sido diferente. O eu de hoje não teria feito isso ou aquilo, mas o que eu era ontem não sabia o que sei agora. Se soubesse, teria cometido menos erros. Mas temos um Deus tão bom e tão grande que Ele está sempre nos oferecendo a opotunidade de nos redimir e fazer novas escolhas.

E agora? Agora sabemos. Não vamos pegar atalhos. Eles podem ser atraentes, mas nos impedirão talvez de aproveitar as belezas da jornada. O caminho da vida é bonito, apesar de ser mais difícil para uns que para outros. Mas é bonito se sabemos tirar o máximo do que é bom. Noites escuras podem nos fazer ver mais claramente as estrelas. Só veremos o nascer do sol se acordarmos cedo. Coisas simples que a natureza nos ensina.
Reciclagem de vida? Talvez sim. Talvez sejamos, no fim das contas, uma colcha de retalhos da vida. Mas que sejamos então uma bela colcha nova enfeitando um quarto, um coração, talvez mesmo muitos corações e muitas vidas, a começar por nós mesmos.

Letícia Thompson

Coração

Somos as únicas criaturas na face da terra capazes de mudar nossa biologia pelo que pensamos e sentimos!
Nossas células estão constantemente bisbilhotando nossos pensamentos e sendo modificados por eles. Um surto de depressão pode arrasar seu sistema imunológico; apaixonar-se, ao contrário, pode fortificá-lo tremendamente.
A alegria e a realização nos mantém saudáveis e prolongam a vida.
A recordação de uma situação estressante, que não passa de um fio de pensamento, libera o mesmo fluxo de hormônios destrutivos que o estresse propriamente dito!
Suas células estão constantemente processando as experiências e metabolizando-as de acordo com seus pontos de vista pessoais. Não se pode simplesmente captar dados brutos e carimbá-los com um julgamento. Você se transforma na interpretação quando a internaliza.
Quem está deprimido por causa da perda de um emprego projeta tristeza por toda parte no corpo – a produção de neurotransmissores por parte do cérebro reduz-se, o nível de hormônios baixa, o ciclo de sono é interrompido, os receptores neuropeptídicos na superfície externa das células da pele tornam-se distorcidos, as plaquetas sanguíneas ficam mais viscosas e mais propensas a formar grumos e até suas lágrimas contém traços químicos diferentes das lágrimas de alegria.
Todo este perfil bioquímico será drasticamente alterado quando a pessoa encontra uma nova posição. Isto reforça a grande necessidade de usar nossa consciência para criar os corpos que realmente desejamos. A ansiedade por causa de um exame acaba passando, assim como a depressão por causa de um emprego perdido. O processo de envelhecimento, contudo, tem que ser combatido a cada dia!
Shakespeare não estava sendo metafórico quando Próspero disse: " Nós somos feitos da mesma matéria dos sonhos."
Você quer saber como está seu corpo hoje?
Lembre de seus pensamentos de ontem.
Quer saber como estará seu corpo amanhã?
Olhe seus pensamentos hoje!

" Ou você abre seu coração, ou algum cardiologista o fará por você!"
Deepak Chopra

sexta-feira, 12 de março de 2010

Mantras


Mantras são sons que ativam energia psíquica. Por meio deles a mente pode entrar em "alfa", o cérebro pode passar a vibrar numa freqüência adequada para que ocorra uma precisa expansão da consciência e assim outros planos e universos relativos possam ser abandonados.
Com a vocalização de mantras poderemos ter um maior controle da mente para despertar nosso poder criador.
Não precisamos ser adeptos do budismo ou de qualquer outro segmento religioso, para podermos entoar os mantras.
Mantras são palavras de poder, que através do som podem mudar a vibração do ambiente. Servem também para fortalecer a vontade da pessoa, condicionando a mente para a consecução de algo que se visa obter.
Tal como acontece com os símbolos e rituais, assim também determinados sons, quando devidamente entoados, podem servir de linguagem entre o mundo material e outros planos de existência.
O termo mantra é de origem sânscrita: MAN significa mente e TRA significa controle.

Download:

http://www.megaupload.com/?d=LQNZ5Z4E

http://www.megaupload.com/?d=QXZGS72B

quinta-feira, 11 de março de 2010

Amor Incondicional

Tantos tipos de amor tenho visto por aí. Amores fracos, desnutridos de coragem; amores fortes, que atravessam muitas barreiras, mas que em certo momento tropeçam numa pequena pedra, caem e não conseguem mais se levantar.

De tantos e todos os tipos de amor que conheci, houve um que jamais esquecerei: o amor incondicional, aquele que existe apesar de, e que atravessa qualquer tipo de tempestade, tropeça em muitos obstáculos e mesmo assim não deixa de existir; não altera a sua rota, não diminui a sua dimensão, não perde o seu peso, não permite que o seu brilho seja ofuscado.

Só ama incondicionalmente quem é possuidor de uma alma grande, e esse tipo de alma normalmente é acompanhada de um espírito de luz.

Amar assim é não viver subjugado a "mas..." e "poréns...", é não ter critérios para doar esse amor, é não exigir troca e abrir mão de reciprocidade.

Quando se ama incondicionalmente tem um espaço dentro do cérebro que fica reservado em definitivo para que nas vinte e quatro horas do dia o pensamento não se afaste do objeto desse amor. Já no coração, não existe um espaço designado para guardá-lo, porque ele é todo esse amor, vivenciado e sentido enquanto ele bater.

Amor incondicional não tem orgulho de nenhuma espécie. Não se envaidece de sua capacidade, nem de sua força, não tem necessidade de alardear a sua existência, nem
demonstrar o seu imenso universo, ele é simplesmente um amor humilde, puro e despretensioso e justo por isso se torna grandioso.

Corações que vivem esse tipo de amor, são generosos, eternos, mesmo depois que param de bater, são sublimes e por isso conseguem guardar dentro deles tanta ternura.

Amor incondicional não faz de conta que é, não se obriga a desistir de si mesmo, não precisa viver de fantasias, nem andar travestido de ilusões para prosseguir o seu caminho. Esse amor do qual estou falando é por si só inteiro, não agoniza e muitas vezes inexiste aos olhos dos outros, mas quem ama incondicionalmente, sabe a receita exata de como vivê-lo sem dores.

Felizes daqueles que despertam essa maneira de amar em alguém, esses sim, têm motivos de sobra para se orgulhar por terem conseguido atingir de forma tão especial um coração carregado do mais puro dos sentimentos.

Amor se torna incondicional quando ele já se acomodou dentro do peito, já se conformou com a estrada que terá que percorrer e já não há mais possibilidade de derrapar em nenhuma curva desse caminho, nem ser atropelado por qualquer dúvida. É quando também, o que ficou para trás já não importa e o que está por vir não vai mudar nada.

O amor incondicional é aquele que doa o melhor de si, mesmo que esteja recebendo o pior de alguém, porque ele não depende de ser querido, nem de ser aceito e não esmorece se for ignorado.

Esse amor é daqueles amores que no passado já sangraram muito, latejaram, abriram enormes feridas, mas que ainda assim não deixaram marcas nem cicatrizes, porque a partir daí, resplandeceram e passaram a viver em eterno estado de graça até o instante que se eternizaram.

Há quem diga que o amor incondicional é masoquista, isso não é verdade, esse tipo de amor é o inútil. O amor inútil sim, alimenta-se de sofrimento, resiste a tudo com esperanças de alcançar o seu objetivo, que já ficou bem claro, não será conquistado. O amor inútil é aquele que já foi embora mas saiu tão mansamente que nem deixou que percebessem sua partida, ao contrário do incondicional, que se instalou dentro de alguém e não pretende procurar a saída.

O amor incondicional não corre atrás de sonhos impossíveis, não precisa disso. Ele já é maduro, há muito deixou de ser adolescente, e envelhecer também não está nos seus planos, porque o amor que se torna velho, é um amor cansado, desgastado, exaurido. Já o incondicional é e sempre será, ativo, independente, coerente, auto-suficiente, porque se reserva o direito de ser solitário e ainda assim completo e realizado, porque reside nele a certeza de sua inocência, pureza e sinceridade.

Existe um encontro marcado entre o amor incondicional, a glória e o esplendor em algum canto do mundo, em algum instante da vida ou em algum momento após a morte, mas ele não conta os dias para isso, nem sequer consulta o relógio, embora para ele, o momento desse encontro seja a grande magia da sua existência.

Amor incondicional é de uma elegância imensurável, de uma postura invejável e de uma personalidade única.

Felizes daqueles que são merecedores de serem amados incondicionalmente e mais felizes ainda, aqueles que se permitem amar assim, porque são eles os grandes heróis da vida.

Infelizes daqueles que não conseguem perceber quando despertam esse tipo de amor, que não têm a sensibilidade de sentí-lo ao seu redor e valorizá-lo independente do que podem oferecer a ele.

Amar incondicionalmente é uma arte.
Ser amado assim, um presente divino.

by Silvana Duboc

Vivendo em Gratidão

Um dos aprendizados mais importantes no caminho do autoconhecimento é realizar a mudança em nosso padrão usual de reação aos acontecimentos da vida.

Quando as coisas não correm de acordo com nossos desejos, a reação mais comum que nos acontece é a de revolta. Sentimo-nos injustiçados pela existência, que, de acordo com nossa visão, nos pune por algum motivo que sequer conhecemos.

Quanto mais mergulhamos em nosso interior, mais fortemente nos apercebemos de que tudo, absolutamente tudo no Universo, move-se em total sintonia com a energia criadora.

Por que, então, somente nós, parecemos estar sempre fora de compasso, como se algo nos faltasse o tempo todo para que este sentimento de união e completude com o Todo jamais se torne real?

Na verdade, enquanto este sentimento persistir, podemos reconhecê-lo como um sinal de que ainda não chegamos à fonte original de nosso ser. A presença divina em nós emana apenas amor e completude.

Quando ela se tornar, de novo, nossa única realidade interna, seremos capazes de enxergar os motivos que temos para manifestar gratidão. Enquanto o sentimento de vítimas injustiçadas nos dominar, não conseguiremos reconhecer o quanto recebemos da vida.

Mesmo nos momentos mais difíceis, quando tudo parecer sem sentido, voltemo-nos para nossa essência e busquemos ali as respostas para todas as dúvidas e questionamentos que nos afligem.

Somente quando for possível para nós compreender e aceitar os motivos pelos quais a vida nos move para esta ou aquela direção, é que poderemos finalmente experimentar a paz.

A pessoa inteligente vive alegremente, contente,
seja qual for a situação em que esteja.
Seja o que for que tenha, ela vive alegremente, grata, agradecida.
Sua alegria não é dependente de nada, de nenhuma outra causa.
Sua alegria é sua compreensão interna –
a compreensão de que a pessoa jamais atinge a alegria a partir do externo,
que a partir do desejo a pessoa sempre chega às lágrimas.
Ao ver essa natureza do desejo, seu desejo desaparece.
E viver sem desejo é viver em contentamento, é viver sem nenhum anseio por mais.
Então, seja o que for que exista, é mais do que suficiente.
Ou você vive em desejo ou você vive em gratidão: lembre-se disso.
O homem que vive em desejo não pode ser grato, ele pode somente reclamar e reclamar.
Ele sempre terá algum rancor contra a existência.
Mas o homem que não tem nenhum desejo, tem somente gratidão.
Até mesmo aquilo que lhe é dado, é mais do que sempre mereceu.

Osho, The Dhammapada, V6, # 3.

Elisabeth Cavalcante

Postagens Recentes