Além do horizonte, existem outros mundos a serem descobertos.
Lá, folhas não caem, elas flutuam.
Lá, o meio de transporte são pássaros que vem até você e com o suspiro de seu amor, neste mundo todos andam de mãos dadas lá é aonde a harmonia toma conta da natureza de todas as espécies viventes.
Lá, não colhemos flores, mas as flores colhem a gente.
Chegou o tempo de despertar e acreditar que esta vida vale apena ser vivida.
-Rhenan Carvalho-

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Por que você não é feliz

Por que você não é feliz? Porque o mundo externo está em desacordo com o seu mundo interno. A sua noção mental de certo, justo, bom não está sendo satisfeita, ou seja, você tem condicionalidades para ser feliz e não o é porque estas condições não estão sendo alcançadas. Em outras palavras, você acha que só poderá ser feliz quando o mundo externo se mudar para a sua noção mental de certo, justo e bom.

Então faça um teste. Durante a próxima semana tente mudar a realidade externa para que ela corresponda fielmente a sua realidade interna, ou seja, para que o mundo fique de acordo com sua noção de certo, justo e bom.

Veja os resultados e depois volte a ler este artigo.

Já fez o teste?

Se você acha que só pode ser feliz mudando o mundo externo, tente mudar para ver….

Não vai conseguir. Jamais o mundo vai se adaptar as suas expectativas e necessidades individuais. Ele não está aqui para lhe satisfazer. Veja, isso é algo até lógico. Seria impossível satisfazer quase 7 bilhões de humanos ao mesmo tempo, porque todos sempre querem algo diferente, sempre necessitam que algo aconteça para serem felizes. Teríamos que ter 7 bilhões de planetas Terra para que apenas acontecesse o que cada um quer, deseja, acha certo, bom e justo.

Por isso, faça o teste. Tente mudar o mundo externo para que ele se encaixe naquilo que você acha o certo, o bom, o justo. Vai perceber que buscar mudar o mundo é inútil. Depois que perceber esta insanidade da sua mente poderá mudar seu mundo interior para que possa se adaptar a qualquer situação externa, seja ‘boa’ ou ‘ruim’, sem sofrer, mantendo a paz interior. E depois poderá ajudar os demais a mudarem os seus mundos interiores.

Enquanto esta ‘ficha não cair’, você vai continuar enxugando gelo. Vai sofrer porque o mundo nunca é como você gostaria que ele fosse. E nunca será mesmo. Você só está vivo para aprender a ser flexível diante das vicissitudes da vida, das contrariedades e frustrações.

Isso é ser universalista na prática: não importa o que estiver acontecendo lá fora, dentro de você o mundo estará um paraíso, pois não haverá mais condicionalidades para ser feliz. Hoje os humanos precisam fazer algo, precisam ter algo, precisam ser algo, precisam estar em algum lugar, para só então, depois de tudo isso, racionalizarem se possuem motivos ou não para estarem felizes. Destruir todas estas condicionalidades para ser feliz é o caminho do universalista. Sem isso você sempre vai depender no mundo externo para alcançar a felicidade. E isso, claro, só vai lhe trazer sofrimento, porque muito raramente vai acontecer o que você acha bom, certo e justo.

Espiritualismo Ecumênico Universal

Léa Cristina Ximenes
Terapeuta Facilitadora Universalista

Nenhum comentário:

Postagens Recentes