Além do horizonte, existem outros mundos a serem descobertos.
Lá, folhas não caem, elas flutuam.
Lá, o meio de transporte são pássaros que vem até você e com o suspiro de seu amor, neste mundo todos andam de mãos dadas lá é aonde a harmonia toma conta da natureza de todas as espécies viventes.
Lá, não colhemos flores, mas as flores colhem a gente.
Chegou o tempo de despertar e acreditar que esta vida vale apena ser vivida.
-Rhenan Carvalho-

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Nninguém vive só

Ninguém vive só... mesmo as estrelas do céu brilham juntas. Mesmo as águas do oceano correm em conjunto. Mesmo as lágrimas rolam duas a duas, não raro acompanhadas de sorriso...

Ninguém vive só... mesmo as folhas pequeninas dos arbustos dormem juntas. E os pássaros cortam ares em revoadas.

Ninguém vive só... mesmo as pedras procuram o caminho, porque o caminho não é deserto, mas transitado pelos homens. Mesmo as flores procuram o jardim, porque os jardins são visitados. Mesmo os perfumes procuram as flores, porque a flor perfumada exerce maior atração.

Ninguém vive só... e nessa grande harmonia de conjunto, resta a constante busca de "outro", neste irresistível poema de sociabilidade, nós nos situamos também como gente.

Ninguém vive só... situar-se como gente é abandonar a idéia do EU, a atitude do egoísmo para aderir ao NÓS. Eu , você, todos nós: Abertos, confiantes, construtivos, comunitários e sociais!

Roque Schneider, Parada para Pensar, Ed. Paulinas, 1974

Nenhum comentário:

Postagens Recentes