Além do horizonte, existem outros mundos a serem descobertos.
Lá, folhas não caem, elas flutuam.
Lá, o meio de transporte são pássaros que vem até você e com o suspiro de seu amor, neste mundo todos andam de mãos dadas lá é aonde a harmonia toma conta da natureza de todas as espécies viventes.
Lá, não colhemos flores, mas as flores colhem a gente.
Chegou o tempo de despertar e acreditar que esta vida vale apena ser vivida.
-Rhenan Carvalho-

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Aceite-se como é, seja maduro

Jonas Salk, o homem que desenvolveu a vacina Salk contra a poliomielite, tinha muitos críticos, apesar da incrível contribuição que ofereceu à medicina. Sobre isto, ele comentou: “Primeiro, as pessoas lhe dirão que você está errado. Depois, dirão que você está certo, mas que suas realizações não são tão importantes, mas que, afinal de contas, elas já sabiam disso o tempo todo.”

Como os líderes que estão na linha de frente lidam com esse tipo de reação instável por para dos outros? Eles aprendem a aceitar-se como são. Se você já se aventurou no autoconhecimento e trabalhou duro para mudar o que era necessário, então o que mais pode fazer?

O professor e escritor Leo Buscaglia dá este conselho: “A coisa mais fácil de ser neste mundo é você mesmo. A coisa mais difícil de ser neste mundo é aquilo que os outros querem que você seja. Não permita que coloquem você nessa situação”. Para ser a melhor pessoa que pode – e o melhor líder possível - é preciso ser você mesmo. Isso não se equivale à ausência de disposição para se desenvolver e mudar; apenas significa que está trabalhando para se tornar o melhor que pode ser. E como observou o psicólogo Carl Rogers, “o paradoxo curioso é que, quando me aceito assim como sou, então posso mudar”. Ser o que você realmente é consiste no primeiro passo para se tornar ainda melhor.

*****

Se você se preocupa demais com o que os outros pensam a seu respeito, é porque acredita mais na opinião deles do que na sua. A orientadora de executivos e consultora Judith Bardwick afirma: “A confiança verdadeira é resultado do autoconhecimento e da auto-aceitação - seus pontos fortes e seus limites. É o contraponto da dependência de palavras alheias.”


(do livro: “O livro de ouro da liderança” – John C. Maxwell)

Nenhum comentário:

Postagens Recentes