Além do horizonte, existem outros mundos a serem descobertos.
Lá, folhas não caem, elas flutuam.
Lá, o meio de transporte são pássaros que vem até você e com o suspiro de seu amor, neste mundo todos andam de mãos dadas lá é aonde a harmonia toma conta da natureza de todas as espécies viventes.
Lá, não colhemos flores, mas as flores colhem a gente.
Chegou o tempo de despertar e acreditar que esta vida vale apena ser vivida.
-Rhenan Carvalho-

terça-feira, 7 de agosto de 2007

Os Trabalhadores da Luz - parte final.


Trabalhadores da luz encarnando na Terra

Ao encarnarem na Terra, vocês logo começavam a transição da consciência apoiada no ego para a consciência apoiada no coração. Esquematizamos esta transição em quatro passos. Deram o primeiro passo quando se tornaram conscientes da falta de 'algo mais', algo diferente da luta pelo poder que preencheu suas vidas anteriormente.
Essa luta supriu suas vidas com propósito e significado por um substancial período de tempo.

A fascinação pelo poder os levou a usar o homem como marionete em suas batalhas galácticas. Todos os impérios galácticos fizeram parte disto. Mas quando as 'energias guerreiras' foram transportadas para a Terra, com o homem como seu campo de ação, vocês se tornaram mais observadores e deixaram de comandar as batalhas. Observaram o que acontecia na Terra. Viram o ser humano desenvolver-se em um estado do ser que vocês tinham alcançado muito tempo atrás. Chegaram a ser guerreiros sofisticados, com métodos refinados de manipulação psíquica e operações militares. O homem começou a ser igual, com seus implantes genéticos em seu lugar.
Esses implantes genéticos provocaram um elevado nível de desenvolvimento mental dentro do ser humano. As funções próprias do instinto natural e sentimento foram mais ou menos suprimidas em favor das funções de 'pensar' e 'raciocinar'.
Mencionamos que as influências galácticas provocaram um elevado nível de medo dentro do humano em desenvolvimento.

Na realidade, este elemento de medo esteve estreitamente conectado com a ênfase exagerada no 'pensar'. Em uma situação equilibrada, o medo é superado ou posto na perspectiva certa por suas naturais habilidades intuitivas e por sua habilidade de sentir o que é correto ou apropriado fazer.
Entretanto, quando a faculdade de pensar toma a frente, o medo tende a ser reforçado, já que pensar é um processo mecânico lógico que não permite à intuição ou ao 'sentir', dele participar. Quando a faculdade mental é alimentada por emoções de medo, tende a produzir idéias alucinantes, idéias a respeito de controlar tudo e todos. Os regimes ditatoriais são um exemplo desta faculdade mental assim alimentada.

A resposta ao medo nunca é 'pensar mais'. É 'pensar menos' e confiar no fluxo da vida. É retornar para o estado de graça que é seu direito de nascimento. É liberar em lugar de aferrar.
Quando o domínio da etapa do ego acabou nas almas dos trabalhadores da luz, eles se abriram a novos modos de ser. Vocês intuitivamente alcançaram a energia do coração. De fato, estavam procurando uma espécie de criatividade que transcendesse o simples jogo do poder. Sentiram que a luta pelo poder era destrutiva e que não podia criar nada novo, já que matava e assimilava tudo o que fosse 'outro'.

Ao tratar de controlar e dominar a vida, dentro ou fora de vocês, estão tratando de que a realidade seja estática e previsível. Finalmente, o poder é incrivelmente aborrecido.
Ao se conscientizarem disso, dão conta de que seu verdadeiro desejo não era 'ter poder', mas ser verdadeiramente criativos. Ser verdadeiramente criativos é estar em contato com sua própria divindade.
Já que vocês são seres divinos, seja o que fizerem ou deixarem de fazer, estão sempre criando algum tipo de realidade. A criatividade é sua verdadeira natureza. Na fase do ego, exploraram a possibilidade de negar sua verdadeira natureza. Por certo, este é, em algum nível e de modo distorcido, um ato criativo. Entretanto ser verdadeiramente criativo é criar conforme a vida, não conforme a morte.

Quando esta compreensão surgiu em vocês, despertou a memória do 'lar'. A vaga lembrança de um estado de pura e ditosa unidade entrou em sua consciência novamente e souberam que de algum modo esta era a chave para sua felicidade. Mas vocês se sentiam desamparados e ignorantes, já que não tinham idéia de como continuar. Sabiam que o ego não possuía a resposta, mas não haviam realmente entrado ainda no reino da consciência apoiada no coração.
Ao mesmo tempo, um crescente sentimento de remorso e culpa surgiu dentro de vocês pelo que tinham feito aos seres humanos da Terra.

Havia na Terra, especialmente, esplêndidas oportunidades para que a consciência se auto expressasse livremente de muitas formas diferentes. A Terra foi destinada para ser um unificador de energias diferentes, um crisol no qual energias diferentes e inclusive opostas pudessem alcançar um modo de coexistir em harmonia. O campo de jogo energético da Terra foi criado para alojar uma série verdadeiramente heterogênea de energias.

A diferença entre viver na Terra e viver em outros lugares no 'universo' - seja em níveis físicos ou astrais - é a enorme variedade de energias presentes na Terra. Mais ainda, esta variedade não só está presente como um vasto conjunto de formas de vida ou espécies. Está realmente presente dentro de um simples ser, o ser humano.
O ser humano é capaz de conter um espectro de energias mais amplo do que qualquer outro. Vocês têm dentro de si a energia do assassino e a do santo, a energia do menino, do amadurecido e do ancião, a energia masculina e a feminina, a energia ativa e a passiva, a racional e a emocional, a energia da água, do ar, do fogo e da terra, etc.. Isso pode parecer corriqueiro ou simplesmente natural para vocês, como ser humano, mas para qualquer outro ser no universo, é totalmente uma façanha.
É totalmente uma façanha ser qualquer humano, sem ter que ter feito nada em especial.
Mas a qualidade mais específica do homem é a habilidade de fundir energias que antes pareciam incompatíveis. O homem não só foi desenhado para abrigar todas estas diferentes energias, mas também para ser um mediador, um construtor de pontes entre elas.

A razão pela qual o Espírito, ou Deus, ou Tudo o Que É apareceu com o conceito do ser humano, foi o universo ter se paralisado em êxtase. A consciência, à medida que explora a vida 'fora da unidade', tende a experimentar diferentes formas de vida, em diferentes planetas e lugares no universo.
Quando uma alma experimentou tudo o que havia em uma particular forma de vida, deixa de encarnar nesta - e encarna em outras formas de vida, as quais responda a suas necessidades particulares. Não há necessidade de transformar energias enquanto se vive em uma forma particular de vida. Quando querem uma mudança, trocam os corpos. Isto não ocorre porque as almas são preguiçosas ou frívolas. A maioria dos corpos - estendendo-se em densidade do físico ao astral - oferece oportunidades limitadas de experiência e, portanto, limitadas oportunidades para crescer ou transformar-se enquanto estão no corpo. O corpo não podia sustentar tantas energias diferentes. Por exemplo, se vivessem em um planeta de água, onde encarnassem como um ser aquático, isto lhes permitiria experimentar a natureza da água de todos os modos possíveis.

A 'sensação' de ser líquido, não rígido, fluido, com movimento é, na verdade, maravilhosa. Mas quando vocês querem a experiência de ser fixo e imóvel, vocês precisam deixar esse corpo e viver dentro de uma montanha por um tempo. Quando viveram como seres galácticos em busca de poder, não puderam realmente trocar sua consciência dentro daquele corpo.
A conseqüência desta oportunidade limitada ou especializada dentro de um certo corpo foi o mundo criado de formas a ficar imobilizado. Não pôde crescer ou expandir-se, e ficou encerrado em um tipo de êxtase.

O ser humano foi desenhado para cobrir um imenso campo de energias. Não se pensou em especialização. Na realidade, a divisão entre os sexos trouxe consigo um pouco de especialização, mas as energias masculinas e femininas estavam já tão segregadas e desequilibradas naquela época que foi muito complicado sustentá-las em doses iguais dentro de um corpo. Se tivessem sido vertidas igualmente fortes e desequilibradas em um ser, vocês se teriam destruído.
O único poder do ser humano é o poder de sustentar um amplo conjunto de energias e levá-las a um estado de equilíbrio criativo (não estático). Realmente, este poder é igual à habilidade de transformar escuridão em luz, por exemplo, o poder da alquimia espiritual.

Aquilo que leva as energias antes opostas a um estado de harmonia dinâmica, é a energia crística, a energia que mantém a unidade na fase da dualidade. Esta é a mesma energia que transforma a escuridão, aceitando-a e, deste modo, permitindo ao medo transformar-se em alegria. A energia crística é a 'terceira energia', a qual une aceitando. Sua força alquímica jaz em sua qualidade de ser completamente acolhedora, completamente compassiva e valente.
Vocês, como seres humanos, são os únicos seres que têm esta habilidade para a alquimia espiritual. Nem as plantas, nem os animais, nem os anjos, nem os 'senhores da escuridão' têm este poder.

Todas as almas podem experimentar como é ser luz, como é ser escuridão, como é ser os diferentes seres que vivem no universo, mas não podem experimentar como é transformar escuridão em luz, enquanto permanecem em sua forma de vida estática. Não podem imaginar como é mudar interiormente, como é criar uma realidade diferente (física ou espiritual) para vocês mesmos, enquanto seguem evoluindo.
As almas que estão encarnadas em outras formas de vida diferentes da humana também 'criam sua realidade' e têm livre-arbítrio, mas têm menos possibilidades de cobrir estados de consciência altamente diferentes e inclusive opostos, enquanto permanecem no mesmo corpo, na mesma forma (humana). Vocês, como humanos, são construtores de pontes - ou alquimistas espirituais - e isto é o que os torna únicos - a Terra e o ser humano.

Agora retornamos à nossa história das almas dos trabalhadores da luz que se sentiram angustiadas e arrependidas por causa de sua interferência com os seres humanos.
Deram-se conta que sobre a Terra se estabeleceu um jogo completamente novo, um jogo cheio de promessa que fizeram tudo para suprimir em seu próprio benefício. Sentiam dor por isso. Em algum nível, também sabiam que tinham bloqueado seu próprio caminho espiritual para a luz e a verdadeira alegria por causa de seus atos de egoísmo.
Também, quando eles despertaram de seus sonhos de ego, viram que a Terra era um lugar de muita beleza, um verde planeta fervendo em vida. Muitos de vocês, trabalhadores da luz, se sentem conectados à cultura ou ao território da Lemúria ou Mu, como nós preferimos chamá-lo.

Mu é na verdade um 'paraíso perdido'. Pertenceu a uma era que não pode realmente ser localizada na sua linha de tempo atual. Pertenceu a uma dimensão diferente, ou tempo, estabelecido. A Terra não tinha perdido sua inocência então. Naquela dimensão, vocês fizeram parte dos tempos paradisíacos sobre a Terra, como seres angélicos que nutriram e cuidaram da vida.
Como expusemos anteriormente, vocês são seres multidimensionais, habitando diferentes lugares de realidade ao mesmo tempo. A idéia de tempo não é tão fixa e linear como vocês pensam. Quando vocês desempenharam seu lado escuro como guerreiros galácticos, também - em outro marco de tempo - desempenharam um aspecto luminoso e puro de vocês mesmos, em Mu, onde prepararam o planeta para a chegada das almas terrestres. Contribuíram para o florescimento do planeta verde e, em algum nível, sabiam isto quando saíram de seu estágio 'guerreiro' de consciência. Souberam que estiveram destruindo aquilo que tinham ajudado a criar.

Quando deram conta da promessa e beleza na Terra, sentiram a urgência interior de ir ali e reparar o que tinha sido prejudicado. Encarnaram em corpos humanos com a intenção de trazer luz e criar valores apoiados no coração em um meio ambiente que estava essencialmente dominado por valores egoístas. Queremos nos expandir um pouco neste tema de 'trazer luz', já que há algo nisto que freqüentemente causa confusão e mal-entendidos.

Quando vocês, trabalhadores da luz, encarnaram na Terra, na realidade começavam um processo de transformação interior, no qual completariam sua transição da consciência apoiada no ego para aquela apoiada no coração. Vocês estavam no caminho de liberar completamente a consciência apoiada no ego e a vida na Terra lhes outorgou a oportunidade de tratar com o que ficava dentro de vocês da energia apoiada no ego. As energias que vocês desejavam limpar seriam encontradas nos verdadeiros seres que vocês tinham manipulado e em quem agora habitariam: dentro do ser humano, dentro de vocês mesmos.
Dever terminar com sua própria escuridão interior foi o que mais profundamente os motivou para a chegada a Terra e aceitaram encontrar-se com esta escuridão dentro de vocês mesmos como seres humanos.

Embora freqüentemente pensem que estão aqui para ajudar outros ou ajudar a mãe Terra, a razão mais fundamental pela qual estão aqui é curar-se a si mesmos. Este é seu verdadeiro trabalho com a luz. Todo o resto é secundário.
Suas almas no nível mais profundo desejaram responsabilizar-se pela escuridão que tinha sido espalhada. Entretanto, responsabilizar-se por seu lado escuro é uma aventura solitária em princípio. Isso não envolve sua necessidade de ajudar ou curar outros. Só implica vocês mesmos. Sua vontade ajuda outros no processo, mas isto é um efeito secundário. É importante destacar a ordem correta das coisas aqui, uma vez que, vocês sabem, têm a tendência de serem muito diligentes em ajudar outros. Este entusiasmo em ajudar outros chega a ser uma armadilha, já que suas energias ficam presas com a outra pessoa e, muito freqüentemente, vocês depois se sentem esgotados e desiludidos.

Por favor, lembrem, dar mais do que se recebe não é nobre ou apoiado no coração, é simplesmente um engano. O engano é que vocês em parte acreditam serem responsáveis pela situação ou estado mental de algum outro. Isto não é verdade. Cada um é responsável por sua própria felicidade ou desgraça. E isto na verdade é uma bênção, já que dá a cada um o poder de criar e deste modo modificar sua própria realidade.
Vocês não estão aqui para 'corrigir' as outras pessoas ou a mãe Terra. Estão aqui para sanar as feridas profundas dentro de seu próprio ser. Por favor, vigiem este assunto e todo o resto se encaixará em seu lugar sem nenhum esforço de sua parte.
Quando chegaram à Terra e encarnaram em corpos humanos, inclinaram-se a combater as energias que desejavam vencer. Nesta etapa, vocês vivenciaram uma situação paradoxal. Por um lado, sabiam que queriam 'algo mais' que 'poder' e se odiavam a si mesmos pelo que tinham mal feito anteriormente. Mas, não estavam livres daquilo que odiavam em vocês mesmos. Ainda não estavam livres do domínio do ego. Quando chegaram à Terra, tiveram a tendência de adoecer por causa da escuridão, de zangar-se por ela e suas reações foram combatê-la. O paradoxo é que quiseram brigar contra as energias egoístas através da luta - a verdadeira energia que desejavam largar.

Ainda não eram conscientes das verdadeiras implicações da consciência apoiada no coração.
Quando observam a partir do coração, não existe batalha entre o Bem e o Mal. A realidade do coração transcende ambos. O coração não se opõe à escuridão. A consciência apoiada no coração está fundada na aceitação de tudo, de cada coisa que existe. É um tipo de consciência que libera a idéia de que a luta resolve algo.
Embora desejassem um modo pacífico, não combativo, de tratar com a realidade, não tinham experiência para atingir realmente este ideal. Viviam 'entre zonas', uma parte de território não humano, antes de entrarem em um novo reino de consciência.
Portanto, começaram a cometer todo tipo de 'enganos', no sentido de ser aquilo que queriam deixar de ser. Estiveram ansiosos para mudar ou converter cada um ou cada grupo que tivesse um comportamento apoiado no ego ou que abraçasse valores apoiados no ego. Eles, de todos os modos, responderam agressivamente a vocês, muitas vezes sem entender inclusive o que vocês estavam tratando de lhes comunicar.

Os trabalhadores da luz foram perseguidos por séculos, como bruxos, pagãos ou agitadores (políticos). Pareciam dirigidos por ideais para os quais o mundo não estava preparado. Pareciam diferentes e não se encaixavam nele.
Encontraram todo tipo de resistência.
O que aconteceu aqui foi vocês começarem a exercer o papel de 'vítima', depois de terem exercido o papel de 'ofensores' por bastante tempo nos reinos galácticos. Sua 'irritação espiritual' evocou respostas agressivas em seu entorno e se tornaram as vítimas, experimentando humilhação, profunda dor e falta de autoridade. O trauma de ser rejeitado e/ou jogado repetidamente em várias vidas deixou cicatrizes em suas almas. Terminaram se sentindo desautorizados e mal recebidos. Muitos de vocês neste tipo de vida sentiram-se cansados e nostálgicos de um mundo mais amoroso e significativo.

É muito importante para vocês compreender que o papel de vítima é justamente isso: o papel que exercem. É uma possível interpretação dos fatos, mas é uma maneira limitada e distorcida. Vocês nem são vítimas nem são agressores. São as consciências das almas que criaram papéis para vocês mesmos exercerem por um tempo. Não são realmente as vítimas de um mundo propenso ao materialismo e ao egoísmo.
De fato, os encontros que vocês tiveram com energias agressivas, não cooperativas, em muitos de seus tempos de vida, simplesmente refletiram suas próprias amarras à consciência apoiada no ego, sua própria dependência a ela.

Se procurarem resultados através da luta, receberão de volta a energia da luta. Isto é/foi sua própria energia retornando a vocês! E isto é o - único - significado do karma.
A tendência a combater a 'maldade' baseia-se na crença de que o mal está fora de vocês e que deve ser desterrado da realidade. O convite espiritual a vocês, trabalhadores da luz, durante todas suas encarnações foi sempre reconhecer e aceitar seu próprio lado escuro e compreender seu papel e propósito.
O convite mais profundo é esquecer-se de vocês e descobrir sua inocência. Vocês são inocentes e sempre foram assim. Podem realmente compreender isto? Se o fizerem, não vão querer modificar o mundo ou lutar contra a injustiça nunca mais. Quererão brincar, ter alegria e desfrutar cada momento de suas vidas e simplesmente ser quem são e compartilhar isso com outros.

Quando vocês, trabalhadores da luz, liberarem a idéia de que 'têm de lutar', por algo ou por alguém, não serão mais enfrentados pelo 'mundo externo', pela sociedade ou por outras pessoas em geral, por serem diferentes. Não vão querer mudar nada e desta maneira não encontrarão resistência. Saberão que são bem vindos, que sua contribuição para esta realidade é valiosa e que são valorizados pelos outros.
Quando tiverem liberado completamente a consciência apoiada no ego, saberão que estão isentos de perseguição ou ameaça externa. Terão deixado para trás os papéis de vítimas e acusadores; sua viagem terá chegado a um círculo completo. Terão liberado suas cargas kármicas e estarão totalmente livres para criar tudo o que quiserem.
Estão a ponto de nascer para uma nova consciência, um tipo de consciência que liberou completamente a necessidade de controlar ou possuir algo. Estarão livres do medo. Isso é a consciência Crística.

Quando Jesus viveu na Terra, quis dizer-lhes que a espiritualidade não se trata de uma batalha entre a luz e a escuridão. Trata-se de achar um nível de consciência que vai mais além do bem e do mal, um lugar de onde possam compreender e aceitar todas as coisas. "O reino de Deus está dentro". Tudo o que vocês precisam está dentro. A paz, a alegria e a tranqüilidade são suas, quando vocês realmente se dão conta do que são: um ser divino em expressão.
Só quando se dão conta disso, de que estão aqui para transformar-se e curar-se a si mesmos, é que as coisas começam realmente a mudar para vocês e, como efeito colateral, para outras pessoas que os rodeiam.

O mundo é o que é e o mais elevado que vocês podem fazer por ele é simplesmente amá-lo pelo que é. Amem e vejam a beleza de cada simples ser que está viajando através deste plano da realidade.
Muitos de vocês estão motivados pela energia de Jesus. Isto é porque ele é seu parente. Jesus foi simplesmente um trabalhador da luz livre dos elos kármicos, um trabalhador da luz de elevado nível de auto conhecimento. Vocês são tocados por sua energia, porque sabem que é a energia para a qual estão se movendo.
A energia de Cristo é a energia de seu próprio ser futuro.
www.jeshua.net

"Grupo REIKI a energia do Amor."

Nenhum comentário:

Postagens Recentes