Além do horizonte, existem outros mundos a serem descobertos.
Lá, folhas não caem, elas flutuam.
Lá, o meio de transporte são pássaros que vem até você e com o suspiro de seu amor, neste mundo todos andam de mãos dadas lá é aonde a harmonia toma conta da natureza de todas as espécies viventes.
Lá, não colhemos flores, mas as flores colhem a gente.
Chegou o tempo de despertar e acreditar que esta vida vale apena ser vivida.
-Rhenan Carvalho-

domingo, 25 de janeiro de 2015

Heróis, Ídolos e o Indivíduo

A criação de ídolos e heróis, em qualquer tempo, assim como em qualquer sociedade, é proporcional ao desconhecimento que as pessoas possuem de suas próprias essências, ou seja, quanto menos alguém sabe sobre si mesmo, mais esta pessoa necessitará “endeusar” outrem que sirva de modelo, ou referência, para sua “insignificante” vida. Isto é um legítimo modelo de transferência passiva, isto é, a pessoa julga-se incapaz de transformar sua medíocre vida, então, como uma maneira de torná-la aparentemente aceitável, ela vive, como numa tela de cinema, a ilusão do personagem admirado. Sucintamente, esta é uma das mais inescrupulosas aflições que uma pessoa pode infligir a si mesma que, quando enraizada na psique, é extremamente difícil encontrar uma bula, seja médica ou pontífica, que restitua o senso de existência pessoal. Por outro lado, quanto maior o conhecimento sobre si mesmo, menor a dependência externa, pois tal sabedoria irrevogavelmente também brinda, entre outros benefícios, o senso de plenitude, independência e paz.

-Tadany - 07 01 11 -  Cargnin dos Santos, Tadany. Pensamento 674.

Nenhum comentário:

Postagens Recentes