Além do horizonte, existem outros mundos a serem descobertos.
Lá, folhas não caem, elas flutuam.
Lá, o meio de transporte são pássaros que vem até você e com o suspiro de seu amor, neste mundo todos andam de mãos dadas lá é aonde a harmonia toma conta da natureza de todas as espécies viventes.
Lá, não colhemos flores, mas as flores colhem a gente.
Chegou o tempo de despertar e acreditar que esta vida vale apena ser vivida.
-Rhenan Carvalho-

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Maestria

Ser um lutador no mundo, ser um guerreiro, não é nada extraordinário. Todos são mais ou menos guerreiros, porque o mundo inteiro está lutando. Ele é uma guerra contínua, às vezes quente, às vezes fria.

Cada indivíduo está lutando, porque todos são educados na ambição, todos envenenados com ela. E onde há ambição, há luta, competição. Todos são muito ambiciosos, porque todas as sociedades que existirão até agora viveram baseadas na ambição. Todos os sistemas educacionais nada fazem, exceto condicionar as crianças a serem ambiciosas e bem sucedidas.

A valentia real, a luta real, não está no exterior. A luta real é interna, é uma conquista interior. Embora Alexandre possa ter sido um grande guerreiro, no que se refere a seus próprios instintos ele era um escravo. Napoleão pode ter sido um grande soldado, mas, no que se refere à sua própria raiva, ânsia e possessividade, ele era tão comum quanto qualquer outro.

Os realmente valentes foram Jesus, Buda, Gandhi - esses tipos de pessoas. Eles sobrepujaram a si mesmos. Nenhum desejo poderia puxá-los para cá e para lá, nenhum instinto inconsciente teria poder sobre eles. Eles foram mestres de suas própria vidas.

Conquistar o mundo não é uma bravura real; conquistar a sí mesmo é.

Osho

Nenhum comentário:

Postagens Recentes