Além do horizonte, existem outros mundos a serem descobertos.
Lá, folhas não caem, elas flutuam.
Lá, o meio de transporte são pássaros que vem até você e com o suspiro de seu amor, neste mundo todos andam de mãos dadas lá é aonde a harmonia toma conta da natureza de todas as espécies viventes.
Lá, não colhemos flores, mas as flores colhem a gente.
Chegou o tempo de despertar e acreditar que esta vida vale apena ser vivida.
-Rhenan Carvalho-

domingo, 5 de julho de 2009

Amor e Meditação

Existem dois tipos de amor:

o "Amor Necessidade" e o "Amor Compaixão".

O "Amor Necessidade" depende do outro, é um amor imaturo.

Não é de fato amor, é uma necessidade.

Você usa o outro como um meio. Manipula, domina, invade.

O outro é reduzido, quase anulado, usado.

E exatamente o mesmo está sendo feito pelo outro para com você.

Ele tenta te manipular, te dominar, te usar.

Usar um outro ser humano é bem desamoroso.

Isso apenas parece amor, é moeda falsa.

Isso acontece com a maioria das pessoas, porque a primeira lição de amor que aprendemos, é na infância.

A criança nasceu e já depende da mãe.

Seu amor para com a mãe é um "Amor Necessidade":

Ela precisa da mãe, não consegue sobreviver sem a mãe.

Não há amor de fato.

Ela amará qualquer mulher que a proteja, que a ajude a sobreviver, que preencha suas necessidades de alimento e contato.

A mãe é um tipo de comida que ela come e sente.

Não é apenas leite que ela recebe da mãe:

- e isso também é uma necessidade.

Muitas pessoas permanecem infantis por toda a sua vida.

Não crescem. Não nas suas mentes.

Sua psicologia permanece juvenil, imatura.

Estão sempre necessitando de amor, anseiam por isso como comida.

E até compensam na comida.

O homem se torna maduro no momento em que começa, ao invés de precisar, a

"Ser Amor"

Ele começa a transbordar, a compartilhar esse AMOR que ele passa a SER.

A ênfase é totalmente diferente.

No "Amor Necessidade" a ênfase é como obter mais.

No "Amor Compaixão" a ênfase é como transbordar amor incondicionalmente.

Isso é crescimento, maturidade chegando.

Uma pessoa madura transborda. Somente uma pessoa madura pode verdadeiramente dar, porque ela não é dependente.

Você pode ser amoroso, não importa se o outro é ou não.

O amor não é um relacionamento, é um estado de transbordar amor.

"Somente a meditação nos coloca no estado do "Amor Compaixão".

TEXTO
CONCEIÇÃO TRUCON

(Extraido do livro: "Tantra Amor e Meditação - Osho)

Nenhum comentário:

Postagens Recentes