Além do horizonte, existem outros mundos a serem descobertos.
Lá, folhas não caem, elas flutuam.
Lá, o meio de transporte são pássaros que vem até você e com o suspiro de seu amor, neste mundo todos andam de mãos dadas lá é aonde a harmonia toma conta da natureza de todas as espécies viventes.
Lá, não colhemos flores, mas as flores colhem a gente.
Chegou o tempo de despertar e acreditar que esta vida vale apena ser vivida.
-Rhenan Carvalho-

sexta-feira, 11 de julho de 2008

Arriscar...

Na vida se faz necessário enfrentar as dificuldades impostas pelo caminho tortuoso do dia-a-dia para que possamos nos fortalecer. Devemos superar sempre nossos limites para poder progredir e crescer e somente quando enfrentamos nossos problemas é que atingimos a maturidade emociaonal para lidar com as adversidades.

Durante nossa jornada somos colocados frente a decisões arriscadas e a perigos incalculáveis e somente nesses momentos é que descobrimos nossa verdadeira coragem e determinação. A decisão de arriscarmos em determinados instantes e momentos da nossa vida, é algo que deve ser calculado, porém, a voz da razão deve estar em equilíbrio com nosso coração para que nossas decisões sejam fruto do nosso desejo e não somente algo mecânico de acordo com a vontade alheia.

Os seres humanos somente se desenvolvem e descobrem sua verdadeira vocação e sua disposição para a vida quando possuem uma boa dose de risco em suas atitudes. A simples atitude de estender a mão a alguém ou dar um sorriso já expõe você ao risco de se envolver com alguém positivamente ou de ter uma grande decepção. Expor seus sentimentos às pessoas é arriscar-se mostrando seu “eu” verdadeiro e consequentemente deixando à mostra suas virtudes e também suas fragilidades. O fato de você deixar seu coração transbordar de amor e paixão por outra pessoa é correr o risco de não ser amado e sofrer uma dor aparentemente desnecessária. Mas você acredita que alguém que não amou e não sofreu soube o que era a verdadeira felicidade?

Quando você deixa seu coração transbordar de felicidade e sorri de forma verdadeira e ingênua ou mostra suas decepções e sua tristeza através da revolta, está correndo o risco de parecer louco e desequilibrado. Seu choro de decepção e sofrimento mostra o risco que você corre de parecer sentimental e fraco. Mas você acredita que seus sentimentos devem ser calados e silenciados em função da opinião alheia?

Também muitas vezes, profissionalmente, acabamos nos calando e abdicando de oportunidades com receio de arriscarmos e sermos considerados diferentes dos demais que estão mergulhados na inércia e na calmaria da solidão existencial. E você acredita que podemos vencer sendo igual a todo mundo? Será que não devemos arriscar em busca de nossas realizações?

Para que possamos viver e respirar temos que nos arriscar e esse risco é justamente de morrer... Acreditar em algo já é um risco de sofrer uma grande decepção... Tentar algo em nossa vida é correr o risco de falhar... E daí? Qual é o problema?

Se não tentarmos, arriscarmos, mudarmos, falharmos, sofrermos, aprendermos, chorarmos, sorrirmos... Então, nada seremos e nada vivemos...

Pois viver é mudar, mudar é sentir, sentir é amar e amar é sofrer. Sofrer é crescer e crescer é necessário. Quem não corre risco nada aprende e consequentemente nada será permanecendo acorrentado à ignorância e ao medo, pois quem arrisca está livre.

Affonso Celso Gonçalves Jr

Nenhum comentário:

Postagens Recentes