Além do horizonte, existem outros mundos a serem descobertos.
Lá, folhas não caem, elas flutuam.
Lá, o meio de transporte são pássaros que vem até você e com o suspiro de seu amor, neste mundo todos andam de mãos dadas lá é aonde a harmonia toma conta da natureza de todas as espécies viventes.
Lá, não colhemos flores, mas as flores colhem a gente.
Chegou o tempo de despertar e acreditar que esta vida vale apena ser vivida.
-Rhenan Carvalho-

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Varinha...

Perdi a minha varinha de condão, como vou fazer minha mágica?
A magia estava na varinha ou nas minhas mãos?
Muleta, precisamos todos de muletas, pois não acreditamos que podemos andar.
Precisamos de asas religiosas, pois perdemos a fé em nós mesmos para voar.
Daí, a necessidade de portais, de datas exatas, de mantras e orações, peregrinações, ou as mais estranhas oferendas; precisamos delas, pois nos esquecemos de que dentro de cada um há "aquele que sabe".
Continuamos buscando e buscando... Porque não queremos acreditar que tudo o que precisamos sempre esteve dentro de nós.
Falta disciplina para meditar, para prestar atenção; falta querer se limpar; falta vontade de ser digno e ter uma consciência clara e lúcida.
É mais fácil viver domesticado pelo ponto de vista dos outros. É mais fácil ser guiado...
Em que momento ficamos tão tolos assim?
Por que nos esquecemos do potencial ilimitado que herdamos da estrelas?
Em que momento perdemos a força para cuidar da nossa própria luz?
Em que momento transmitimos para o outro, a responsabilidade de crescer?
Perdi a minha varinha...

- Por Frank -

Nenhum comentário:

Postagens Recentes