Além do horizonte, existem outros mundos a serem descobertos.
Lá, folhas não caem, elas flutuam.
Lá, o meio de transporte são pássaros que vem até você e com o suspiro de seu amor, neste mundo todos andam de mãos dadas lá é aonde a harmonia toma conta da natureza de todas as espécies viventes.
Lá, não colhemos flores, mas as flores colhem a gente.
Chegou o tempo de despertar e acreditar que esta vida vale apena ser vivida.
-Rhenan Carvalho-

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Amor e Liberdade

Este é todo o problema dos seres humanos: amor e liberdade. Essas duas palavras são as palavras mais importantes da linguagem humana.

É muito fácil escolher uma coisa só – escolher o amor e abandonar a liberdade-, mas então você sempre será perseguido pela liberdade e ela destruirá o seu amor. O amor parece ser contra a liberdade, inimigo da liberdade, antagônico à liberdade. Como você pode abandonar a liberdade? Ela não pode ser abandonada, mesmo pelo amor. Aos poucos você ficará saturado do amor e começará a se mover para o outro extremo.

Um dia você deixará o amor e correrá em direção à liberdade. Mas apenas para ser livre e sem amor, como você poderá viver? O amor é uma necessidade enorme. Ser amado e amar é praticamente um respirar espiritual. O corpo não pode viver sem a respiração, e o espírito não pode viver sem o amor.

Dessa maneira, você se move como um pêndulo – da liberdade ao amor, do amor à liberdade. Dessa maneira, a roda pode continuar por muitas vidas, e é justamente assim que ela tem continuado. Chamamos a isso de roda da vida. Ela fica girando, o mesmo raio de roda subindo, descendo...

A libertação vem quando você atinge uma síntese entre o amor e a liberdade. Escolha o paradoxo, não escolha as alternativas que o paradoxo lhe deu. Escolha todo o paradoxo. Não escolha um, escolha ambos, escolha-os juntos. Entre no amor e permaneça livre. Permaneça livre, mas nunca torne sua liberdade contrária ao amor.

Osho

Nenhum comentário:

Postagens Recentes